Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
Alegria

Os serviçais andavam com os nervos a flor da pele. Eram tantas as cobranças e os trabalhos que praticamente trabalhavam as vinte quatro horas do dia, tendo pouquíssimo tempo para descansar e se distraírem.
Tristeza geral.
Mas nem tudo é eterno e um belo dia o rei resolveu viajar levando consigo quase toda a corte. Com a inesperada viagem a felicidade reinava entre eles nos últimos dias.
Naquela noite por volta das três da madrugada ouviram um grito ecoar pelo castelo.

- Frederico... Onde está o meu pinico azulado?

Parecia até mal assombrado. Não o castelo, mas sim o grito. Todos acordaram sobressaltados. Era bem rouca a voz e a maioria dos serviçais, ainda sonolentos, pensaram ser do Damião, o bobo da corte, imitando o monarca que estava viajando, para sacanear seu amigo Frederico, o camareiro de Sua Majestade.

Outro grito também ecoou no castelo.

- Joguei no telhado, seu nanico safado...

Mais alto que o primeiro e tão rouco quanto. Era o próprio Frederico tentando arremedar o Rei. Gargalhada geral ecoando por todo o castelo. Nada mais foi ouvido, o silêncio voltou a reinar e todos voltaram a dormir.
Na manhã seguinte foram surpreendidos com a notícia de que o rei havia voltado da viagem naquela madrugada. Pânico instalado. Teria sido do rei aquele grito. Era o pensamento no ar.
O rei mandou reunir todos os serviçais e levá-los a sua presença no grande salão, e lá novamente ouviram o grito.

- Frederico... Onde está o meu pinico azulado? - Desta vez pareceu mais irritado ainda.

Silêncio total. Podia ser ouvido o barulho de uma pena caindo ao chão. Novamente outro grito foi ouvido.

- Joguei no telhado, seu nanico safado...

Era Damião, o bobo da corte, que saltitando entre os presentes imitava o monarca na tentativa de salvar o seu amigo Frederico. Gargalhada geral.
Nem mesmo o rei resistiu.
Alegria total.
Fernando Antonio Pereira
Enviado por Fernando Antonio Pereira em 07/11/2019
Reeditado em 08/11/2019
Código do texto: T6789211
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Fernando Antonio Pereira
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 71 anos
995 textos (6025 leituras)
4 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/11/19 19:56)
Fernando Antonio Pereira