Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

2ª Zona Morta - São Paulo - Zona Leste - Compreendendo

SEGUNDO CAPÍTULO

Ligamos a TV e o Rádio, ficamos atentos a tudo, tentei entrar na internet mas não conseguia estabelecer conexão com o Speedy, o modem sincronizava e derrubava o sinal segundos depois. O telefone tocou e minha esposa atendeu.

Raara - Alou?
Erica - Oi fia, é a Erica, ainda bem que consegui falar com você!
Raara - Ou Erica, o que foi?
Erica - Ta tudo bem ai com vocês?
Raara - Mais ou menos, ta tudo meio esquisito, por que você ta com essa voz?
Erica - É que eu estou vendo aqui na TV e está dizendo que tudo no Brasil está um Caos, as comunicações estão caindo, tentei ligar pra vocês por mais de duas horas, só consegui agora - A Erica, é minha cunhada ela mora no Japão com seu mario a dez anos.
Raara - E o que tão dizendo ai?
Erica - Tão dizendo que as pessoas estão ficando doentes por que a floresta no Brasil é muito densa e por todo o país os mosquitos estão espalhando uma doença que mata todos.
Raara - Floresta densa? Não tem mosquito aqui, até tem, mas são poucos.
Erica - Eu sei, mas aqui eles acham que tudo no Brasil é uma floresta, não da para confiar na explicação, só sei que alguma coisa ta estranha e tem algo errado acontecendo aí, fica com o Nafson dentro de casa e toma cuidado. To tentando falar com a Roberta e não consigo, você falou com ela?
Raara - Não, o Nextel não responde.
Erica - E a mãe, você conseguiu falar com ela?
Raara - Ainda não tentei, estamos tentando entender o que está acontecendo aqui. Mas a mãe deve estar no trabalho.
Raara - Alô, alô, Erica?.... O telefone caiu.

Perguntei para ela o que elas tinham conversado e voltamos à TV e ao radio. Noticiários mostravam ao VIVO ações isoladas de grupos de saqueadores, na Record estava passando um pastor do que estava lendo a bíblia inteirinha, versículo por versículo.

Sintonizamos na CBN, e lá estava começando o Jornal da Manhã, o apresentador havia se atrasado alguns minutos, mas estava no ar e dava noticias. Ele informou que após a explosão de uma das torres de Angra um vírus se espalhou pela região, o mesmo vírus acabou mutando e contaminou a todos que estavam por perto. Ele disse que o vírus éra passado por contato sangüíneo, saliva ou mordida. Em seguida ele disse que as pessoas afetadas estavam mortas e deveriam ser eliminadas, após ele dizer isso um barulho no estúdio e o que parecia ser uma briga, uma pessoa disse "Pelo amor de deus, são pessoas, não se pode matar pessoas inocentes por que estão doentes", mais alguns barulhos e o locutor voltou e disse "não se intrometa no meu trabalho, se essas pessoas significarem perigo para as demais elas devem ser eliminadas" e voltou a atenção para o publico e disse "Na cabeça, eles devem ser atingidos na cabeça, destrua a cabeça" e mais um empura empura e apenas gritaria e chiadeira.
Nesse momento me recordei do cara que eu deixei no quintal, corri para fora e minha mulher veio atras e me perguntou "o que você esta fazendo". Observei o cara imóvel no chão e disse
Nafson - Esse cara já ta morto, olha, ele não respira e nem se mexe.
Raara - Aqueles dois estão mortos mesmo, um eu acertei o outros os Cachorros destruiram
Corri para o quarto de bagunça e peguei um fio de arame que compramos para fazer um varal
Raara -  O que você vai fazer?
Nafson - Antes de tudo vou amarrar esse cara, vai que ele acorda e tenta nos fazer algo
Raara - Tem razão.

Coloquei o cara deitado de lado e amarrei as mãos para trás junto com as pernas e passei o fio no pescoço, deixando-o totalmente imóvel e em uma posição muito agradavel para que eu o interrogasse.

Coloquei uma cadeira próxima a ele, enquanto minha mulher entrou para tentar se comunicar com os conhecidos.

Minutos depois ouvi um gemido e observei bem o cara, porém não percebi nenhum movimento, nem o mais vagaroso possível. Em seguida vi meu maior cachorro correr, pular o cara no chão e ir em direção aos destroços do cara que ele mesmo tinha pegado e ficou latindo para alguma coisa no canto do quintal. Então, com muito cuidado, fui averiguar e descobri que era apenas a cabeça do cara que havia sido despedaçado fiquei horrorizado!
A cabeça se mexia conforme o movimento da mandíbula do cara, e ele abria a boca e fazia um barulho estranho e os olhos estavam brancos. O Cachorro pegou a cabeça, mordeu e com uma das patas despedaçou até que o movimento parasse, eu fiquei estático.

PRIII
Ouvi então o barulho do Nextel, minha mulher provavelmente havia conseguido contactar a sua irmã através do radio, corri para dentro de casa para descobrir o que acontecia.

Quando cheguei, ela me disse que tinha falado com a irmã e disse que ela estava no seu apartamento com os dois filhos e com o marido e que haviam tentado arrombar a porta, então eles colocaram a geladeira na frente para ninguém entrar e estavam apavorados.

Então minha mulher me disse:

"Vamos ter que ir lá pegar eles, lá não é seguro"

Eu apenas concordei acenando com a cabeça

-- POR FAVOR, FAÇAM COMENTÁRIO. SUGESTAO, CRITICA, QUALQUER COISA É BEM VINDA, ABRAÇO--
R R Solaris
Enviado por R R Solaris em 05/09/2007
Reeditado em 19/09/2007
Código do texto: T639846

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
R R Solaris
São Paulo - São Paulo - Brasil
8 textos (1167 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/12/17 09:21)
R R Solaris