Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Festançana Lagoa

O sapo tava com frio
Não quis entrar na lagoa
Deitou-se sobre o lajedo
Curtiu o sol numa boa

Perto dele tinha uma rã
Bonita e muito sapeca
O sapo gostou da rã
Fizeram juntos uma festa

A bicharada espantada
Foi aos pouco se chegando
Não demorou  muito tempo
 Todos estavam dançando

O bode dançou com a vaca
A cabra dançou com o boi
Elefante com a girafa
Depois casaram- se os dois

A cobra dançou sozinha
Gingando a dança do ventre
O dia ia passando
A festa seguia em frente

Jacaré pegou a onça
Para dançar um baião
Para dançar uma rumba
Coruja chamou leão

Tatu dançava cavando
Tamanduá com a formiga
Quem tinha alguma pendenga
Não quis saber de intriga

Macaco Chico chegou
Trouxe com ele a preguiça
Safado como ele só
Trouxe também a malícia

Cascavel sem a peçonha
Trouxe lá sua maraca
Junto com grilo e cigarra
Começou a chacoalhar

Mangangá em pirueta
Começou a se amostrar
Numa crina se enroscou
Foi difícil se soltar

O caçador que passava
Botou de lado a espingarda
Abandonou seu bizaco
E foi dançar com a moçada

Gavião lá das alturas
Foi ficando admirado
Deu um mergulho certeiro
Pra vim dançar o xaxado

O dia ia passando
E ninguém se dava conta
De tanto rodopiar
A vaca já tava tonta

Cachorro chegou de braço
Com a gata angorá
O gato cheio de ciúmes
Sentou-se para chorar

Veado chegou alegre
Com as galhas a balançar
Repletas de passarinhos
Saltitantes a dançar

O coelho com a galinha
O galo com a coelha
Debochado a se amostrar
Bicava suas orelhas

O grilo tocava flauta
A cigarra seu apito
Bicho velho batia palmas
Bicho novo dava grito

O quati todo sem jeito
Foi dançar com a leoa
Tropeçou numa pedrinha
Caiu dentro da lagoa

A bicharada achou graça
Mas quati ficou zangado
Vendo todo bicho enxuto
Só ele tava  molhado

Peba dançou com a zebra
Papagaio com sabiá
O pato dançou sozinho
O burro não quis dançar

Tartaruga com seu passinho
Dançou com camelo velho
Carneiro dançou com ganso
Um bom galope a martelo

Até o peixe do lago
Saiu d’água a rebolar
Deu dez voltas na festança
Depois voltou a nadar

Foi gostoso de se ver
Lagartixa com calango
Os dois agarradinhos
Aos beijos dançando tango

Sobre as cabeças de todos
Bailavam as borboletas
Graciosas encantadoras
Fazendo mil piruetas

Pavão todo enfeitado
Fez dança para a perua
A bichinha assanhada
Lhe disse sou toda sua!

Peru não deixou por menos
Mandou-se atrás da pavoa
Trouxe a danada nos braços
Para dança da lagoa

Em homenagem a Lampião
Vestido de cangaceiro
Dançava o urubu rei
Sobre a folha do coqueiro

Até o rato coitado
Que sempre foi um medroso
Veio à festa da lagoa
Pensando ser o gostoso

Da cachorra e seus filhotes
A bicharada gostou
Ensaiaram junta a ciranda
 Todo mundo dançou

Meio que desconfiado
Foi chegando o crocodilo
Enturmou-se devagarzinho
Dançou ao toque do grilo

Para reforçar o conjunto
A abelha com seu zoado
Juntou-se com  grilo e cigarra
Tocaram um frevo rasgado

Dava gosto de se ver
Tantos bichos numa festa
Em harmonia completa
Sem rebarba e sem aresta

THE END!

Em especial para a professora e poetisa Maria Augusta Silva Caliare

Meus cordéis estão a venda a R$ 3,00. na compra de uma coleção com dez exemplares frete grátis para todo território brasileiro.
Fones (81) 3010-6328/98881-7309
Aceito encomendas para confecção de cordéis personalizados, contando a história da sua vida ou a vida da sua empresa.


Poeta lelces Xavier
Enviado por Poeta lelces Xavier em 01/03/2017
Reeditado em 06/05/2017
Código do texto: T5927159
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Poeta lelces Xavier
Paulista - Pernambuco - Brasil, 78 anos
373 textos (4456 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/11/19 05:39)
Poeta lelces Xavier