Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

EM QUEM VOTAR?

Hoje acordei preocupado,
Matutando, ensimesmado,
Em quem votar pra presidente?
Analisei cada um,
Tentando encontrar algum
Que seja honesto e não mente.

Primeiro pensei no Lula
Que muita gente adula
Mas o cabra tá em cana!
Votar em presidiário,
Só mesmo se eu fosse otário,
Sabendo que o homem engana.

Quem sabe o tal Bolsonaro...
Fui fundo e botei reparo,
Neste gênero esquisito.
Faz panca de valentão
Vire e mexe desce a mão,
Investe que nem cabrito.

Passei a olhar por Marina,
Que sempre vem na surdina,
Com discurso que não muda...
Fala de meio ambiente,
Nas tragédias, sempre ausente,
Meu amigo, não se iluda.

Olhei o velho Alckmin
É inteligente sim,
Mas algo não me convence.
Pra ele tudo tem jeito,
Discursa, bate no peito,
Sempre o mesmo show circense.

Mas o que falar do Cyro?
Esse eu não admiro,
Bom de fala e bom de bico...
Bananeira que já deu cacho,
Ele e a sua cara de taxo
Já decidi: eu não fico.

Tem também Álvaro Dias
Gosta de dar de Caxias,
Se dizendo homem honrado...
Não sei se isto procede,
Hoje não cheira e nem fede
Vamos ver qual é o babado.

Olhei também o tal Henrique
Que ás vezes tem chilique,
Quando se sente apertado.
É um grande investidor,
Mas será que tem amor
Pelo povo amargurado?

Olhei o tal do Guilherme
Pensa bem, mas não tem cerne,
É madeira pobre e oca...
Tem discurso apaixonado,
Num guenta chumbo trocado,
Caminha à bancarrota.

Surgiu um tal Amoedo,
Sou sincero, eu tenho medo
De gente com esse gene...
Sei que é homem de sucesso,
Mas pensou em seu progresso
E não no povo que geme.

Tem o cabo Daciolo,
Como se diz: sai que é rolo!
Esse não tem cabimento...
Tem discurso moralista,
Não domina nem entrevista,
Só no Brasil, eu lamento.

Tem mais uns gatos pingados,
Que ainda não são amados
Por nenhuma facção...
Pequenos e inexpressivos,
São apenas atrativos
Do circo dessa nação.

Diante do quadro exposto,
Sinto um profundo desgosto,
Do panorama geral...
Fico quieto ou fico fulo?
Voto em branco ou voto nulo?
Este é o dilema fatal.

Ainda tenho esperança.
Pode ainda haver mudança,
Surgir algo que surpreenda...
Quem sabe um toque divino
Mude o rumo do destino,
E a gente encontre uma senda.
Tião Luz
Enviado por Tião Luz em 01/09/2018
Reeditado em 02/09/2018
Código do texto: T6436558
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
Tião Luz
Poços de Caldas - Minas Gerais - Brasil
98 textos (21773 leituras)
8 áudios (733 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/05/21 14:26)
Tião Luz