Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Versinho farpado

Verso não teme patente
E o poema viaja além
Não troco o meu oxente
Pelo O-kay de ninguém

É tanta bobagem que ouvi
Tolice que nunca se acaba
Ministra, eu acho que vi
Jesus no pé de goiaba

Subiu aos céus, goiabeira
Mamadeira de piroca
Deusx, quanta besteira!
Ministra bebeu Ypióca

Seja no verso ou na prosa
Trans, moça ou rapaz
Se eu visto azul ou rosa,
Que diferença isso faz?

Não existe rima pra ôdi
Mourão, mourão, mourão
Assessor num é cargo pôdi
Olha que teta, filhão!

Base não é de concreto
A vara é de marmeleiro
O poste não fica ereto
Mourão do pauzin fuleiro

Língua não para na boca
General não é “capetão”
Toda besteira é pouca
Cala tua boca, mourão

Na cerca de arame, confia
Rimando, eu faço armação
Bozo num sabe onde enfia
A porra daquele mourão

Do índio eu sou devoto
Quero tudin demarcado
E se o arame for Motto
Então, cercou, tá cercado

Não queremos ditadura
Não viaje na imaginação
Hei, povo, “nóis que segura”
As rédeas da nossa Nação
Riacho Barbatão
Enviado por Riacho Barbatão em 10/01/2019
Reeditado em 10/01/2019
Código do texto: T6547308
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Riacho Barbatão
Fortaleza - Ceará - Brasil
90 textos (8245 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 26/05/19 10:54)
Riacho Barbatão