Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CINDERELA DO SERTÃO

CINDERELA DO SERTÃO
História em cordel baseado nos contos infantis
Autor : Geraldo Brito

Essa história se passou lá pras bandas do sertão
Uma moça muito bonita e de grande coração
Cinderela era seu nome, vamos contar a história dela então.
Morava com sua madrasta também com as filhas dela
Lavava roupa, lavava chão, mal podia ficar na janela,
Ô! como trabalhava essa pobre donzela,
Pois, não conseguia nenhum tempo só para ela!
Educada como sempre vivia a cumprimentar
Era bom dia, boa tarde mais, atenção pra ela ninguém queria dar
Logo, vinha sua madrasta a gritar! trate logo de trabalhar...
Mais numa fazenda, a mais rica da redondeza desse sertão querido
Existia um fazendeiro querendo casar seu filho
Estava muito preocupado! Pois ate o momento
O seu herdeiro não tinha se apaixonado
O fazendeiro muito esperto numa ideia ele pensou
Resolveu dar uma festa e muita gente ele convidou
Também, todas as moças solteiras para festa ele chamou,
A entrega dos convites bem depressa ele ordenou
Com o convite nas mãos Cinderela se alegrou,
Pois pensou que nessa festa, iria arranjar um grande amor.
Cinderela animada a sua madrasta autorização solicitou
A qual olhando para ela com atenção lhe falou:
Roupas novas só para minhas filhas e pra você só tem pano de chão...
Cinderela desesperada um baú foi revistar encontrou um vestido antigo
E teve que reformar, o vestido ficou tão lindo não dava pra acreditar.
Mais a maldade era grande, vocês não podem imaginar
As filhas da madrasta o vestido conseguiu rasgar
Com muito serviço e sem tempo pra o vestido concertar
Muito triste ela ficou pois sabia, que naquela festa ela não iria estar.
Cinderela foi para o quintal e com tanta tristeza começou a chorar
Até que uma fada madrinha veio lhe consolar
Limpando as lagrimas do seus olhos lhe disse com atenção
Você vai a essa festa!  Não precisa mais chorar
Pois com um toque de mágica tudo vai se transformar
Abobora em carruagem pra na festa você puder chegar
Vestido elegante e sapatos de cristal e concerteza será a mais bela do local
 Só que isso tudo tinha uma condição...  dando meia noite acabaria a magia...
A festa tava animada tinha beleza e formosura
Convidados de toda parte comida e bebida de fartura
Quando a moça apareceu passou a ser a atração
Quem era a bela donzela? perguntou a multidão
Percebendo que a linda moça acertou seu coração
Com a flecha do amor, como era grande a sensação!
O Filho do fazendeiro não perdendo tempo não
Pegou Cinderela pelo braço e dançou pelo salão
A festa começou com muita animação
Teve desfile de convidados e frevo de montão
Tinha muita gente importante, não era brinquedo não
Tinha gente de toda parte dançando pelo salão
Inclusive o Rei do cangaço que chamava Lampião
Cangaceiro conhecido por todo sertão esse cabra era arretado
Quando se juntava com seu bando para dançar o Xaxado
Nesse ritmo bacana que encanta a multidão
Vamos deixar de muita prosa e prestar bastante atenção
Do estado da Bahia o Coronel mandou trazer
Banho de cheiro para a festa abençoar
As baiana e as suas saias rodadas vieram abrilhantar
Com um samba de roda bem gostoso para todos ali dançar
A beleza da Fazenda todos estavam a olhar
Perceberam que um boi muito bonito estava a rodar
Todo o espaço da festa acho eu estava querendo participar
O problema que era grande e a todos queria chifrar
O fazendeiro sorridente começou a falar
Esse ai é meu Bumba meu boi o mais bonito do lugar
Também foi convidado o guerreiro Maculelê
Chegando meio cismado do jeito que o guerreiro tem que ser
Sua historia o povo conta diz que foi um grande guerreiro
Que pra seu território defender usou dois bastões que costuma ele trazer
Uma forma de lutar que depois virou dança
Por isso que ele tem tanta desconfiança...
A noite estava bonita e o céu todo a brilhar
A beleza das Rainhas negras que chegaram pra mostrar
Toda a cultura afro e as pessoas encantar
Encantada ela ficou com tudo que ali havia
Quando deu meia noite ela teve que fugir
Saiu correndo pelo campo deixou o sapato cair
O herdeiro desesperado mandou logo procurar
A dona do sapato a qual iria se casar
Por toda região foram procurar
Ate chegar a casa de Cinderela
As filhas da madrasta foram experimentar
Mais com os pés enorme no sapato não dava pra entrar
Chegou a hora da Cinderela fazer a provação
O sapato entrou no pé modelo e perfeição
Acabara o sofrimento pois não iria ter mais tormento
Deram uma grande festa no dia do casamento
E antes da festa começar eu irei me despedir
De todos vocês que vão ficando por aqui
E sem muita demora vamos se divertir....
FIM
Geraldo Brito
Enviado por Geraldo Brito em 10/01/2019
Código do texto: T6547472
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Geraldo Brito
São Sebastião do Passé - Bahia - Brasil, 46 anos
11 textos (1620 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/01/19 21:56)
Geraldo Brito