Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A BODEGA

Eu me lembro do armazém
De quando criança eu ia
Guloseimas lá comia
Só por dois ou um vintém
Gente grande ia também
Ninguém conta, ninguém nega
Se esbanjavam com a adega
Pra fiado havia um trato
Eu queria ser um rato
Pra morar nessa bodega.

Tinha queijo, banha e grãos
Sal, açúcar, mortadela
Frigideira mais panela
Pimenta, arroz e feijão
Rodo, vassoura, esfregão
Bacalhau da Noruega
Quem quisesse, havia entrega
Podia não ser barato
Eu queria ser um rato
Pra morar nessa bodega.

Um balcão como convinha
Com o João, Nelo e o Osório
Fomentou até casório
Varal de linguiça tinha
Fumo de corda, sardinha
Cheiros que a mente carrega
Lembrança à alma se apega
Da cidade um aparato
Mesmo eu não sendo um rato
Me esbaldei nessa bodega.


            Mote:  Eduardo Viana
            Glosas e mote final:  George Gimenes


Leia também:
          "O RATO DA BODEGA" de Stelo Queiroga
          https://www.recantodasletras.com.br/cordel/6834569


--------------------------------------------------------------------

    Grato pela interação, cara Ahavah:

    Também me lembro da Bodega
    Nos meus tempos de criança
    E não me sai da lembrança
    No armazém tinha de tudo
    vendia pente, presilha e ramona
    para a mulher prender os cabelos
    Vendia também os espelhos,
    batom, pó de arroz... era brega
    E minha vó fazia questão
    de comprar tudo na Bodega!

--------------------------------------------------------------------

    Grato pela interação, cara Gislaine Ribeiro:

    Nem me fale da bodega
    Me enche de nostalgia
    Sempre ia com meu avô
    Nos meus tempos de guria
    Quanto mais o tempo passa
    Às lembranças a gente se apega
    Quem dera voltar no tempo
    Comprar doces na bodega.

--------------------------------------------------------------------

    Grato pela interação, cara Raquel Ordones:

    Eu adoro um armazém,
    Lá tem bucha vegetal,
    E tem banha animal,
    Lá o povo é tudo zen,
    Rolo de fumo também,
    Lá tem ovo de galinha,
    E usam cadernetinha,
    Rapadura, sabão de bola,
    E bota tudo na sacola,
    E doce com colherzinha.

--------------------------------------------------------------------


George Gimenes
Enviado por George Gimenes em 20/01/2020
Reeditado em 13/02/2020
Código do texto: T6846558
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
George Gimenes
Cambridge - Ontario - Canadá
484 textos (47928 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/04/21 06:28)
George Gimenes