Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SAUDADE E ORGULHO, MEU PAI

Manhã nublada do mês de novembro
Mas depois o dia ficou ensolarado,
A mais triste notícia, inda me lembro,
Dormindo, com ela fui eu acordado,
O meu coração disparou, isso relembro
Ao dizerem que você já era finado.

Naquele instante longínquo passado
O chão não senti, senti um sobressalto,
Em prantos fiquei, inda mais arrasado,
disseram que foi num suposto assalto,
Ceifou-lhe a vida um ser vil renegado,
Seu corpo fui ver estendido no asfalto.

Não da p'ra julgar se foste incauto
Ou se foi o destino que quis assim
E qual o porquê também já não pauto
Ser essa sua sina de triste seu fim
E num grito: justiça, clamor foi ao alto
E o céu em um átimo chorou por mim.

O sol se impôs num sutil carmesim
Naquele dia da mais cruel maldade
Meus olhos em prantos, cor de carmim
Refletiam m'nha dor da realidade
Foi quando num breve momento, enfim,
Vi que você tinha ido p'ra eternidade.

O tempo passou e ficou a saudade
De tudo que foste e seus ensinamentos,
Todos seus princípios e sua honestidade,
Todos seus valores superam os lamentos,
Você sempre foi meu herói de verdade
De todos os dias em todos momentos.

Tenho viva sua imagem no meu pensamento
Bem como seus versos em forma de cordéis,
Seu improviso em poesia viajava com o vento
Tal às arenas de Roma velozes carrosséis,
Era grande repentista de grande talento,
Seu nome é digno de entre os menestréis.

Homem simples de nota mil vezes "um dez"
E eu novo aprendi a seguir os seus passos,
Senti muito a sua falta em cada revés
Na lida da vida quando via fracassos
E nas minhas vitórias tinha o seu viés
Igual vejo no espelho em mim os seus traços.

Qualquer coisa eu faria p'ra ter seu abraço,
Tambem ver seu sorriso, tudo novamente,
Eu via em você um homem de aço,
Seus feitos exemplos estão em m'inha mente,
Partiu novo e com Deus tem lá seu "espaço",
Quando eu era ainda um adolescente.

Deixou o seu legado como presente
E cada gesto solidário era sensação,
Suas brincadeiras alegravam a gente,
Também a seriedade, tenho recordação
E será sempre lembrado eternamente
Por todos os seus em cada coração.

O vento entoa em sublime canção
O seu nome por onde ele anda e vai
E repete seu aboio de quando em ação
Reunia o gado, seu canto não esvai
E dentro do meu peito sinto a emoção
De dizer com orgulho que você foi meu PAI!

                               FIM















 
GSFreire
Enviado por GSFreire em 22/02/2021
Reeditado em 27/02/2021
Código do texto: T7190812
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
GSFreire
São Paulo - São Paulo - Brasil
56 textos (1489 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 28/02/21 04:39)
GSFreire