Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A DANÇA DO VELHO BOTO


* Atendendo pedido da amiga Claraluna

Como os botos do Araguaia
Que vivem à beira do rio,
Dançando pras moças virgens
(Coisa igual nunca se viu),
Hoje darei só uns passinhos
Pra mulherada do Brasil!

Mesmo bastante cansado
Não posso nem me deitar,
Se deito, aí nada levanta,
Então já começa a complicar,
Pois, boto nunca nega fogo
Mesmo estando perto do mar.

Boto macho é mesmo assim
Muitas mulheres para agradar,
Vem Clara, Milla Pereira, Mira Ira,
Ângela...e Marias de todo lugar,
Só não apareçam as "virgens"
Boto é "escorpião" e pode pi...!

Mas esse não tem veneno
E a dança é de exibição
Balança dianteira e traseira
E com um enorme barrigão
É uma dança exótica, erótica
Ficam todas num grande "frisson"!

Não posso me demorar muito
Pois vêm um pobre maridinho
Perguntando: O que faz por aqui,
Esse mamífero tão feinho?
Tô disfarçado, só elas me vêem
Que sou eu, bonitinho e peladinho!

PS.: Um bejão para todas que curtem o "Boto".




Pedrinho Goltara
Enviado por Pedrinho Goltara em 07/12/2007
Código do texto: T768575
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Pedrinho Goltara
Vila Velha - Espírito Santo - Brasil, 65 anos
630 textos (128613 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/12/17 11:45)
Pedrinho Goltara