Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A ROSA DE PORCELANA

                         
                           A ROSA DE PORCELANA

                            Maria Teoro Ângelo
 
    O mais gentil presente que alguém pode receber é uma flor, trazida de perto ou de longe, mas impregnada de bons sentimentos. A que recebi esta semana é uma flor rara, vinda da África, enorme como são as flores de lá.
   Tanta exuberância aparece também nas estampas dos tecidos, um exagero que cai bem porque é assim que é. São detalhes da flora e da fauna, as cores e formas do país que eles usam nos objetos, na vestimenta e na decoração.
   A planta, de onde veio a minha rosa de porcelana, não cheguei a conhecer. Disse-me a pessoa que me ofereceu o presente que está em seu jardim e que a muda veio de longe. Da África, claro.
 Gostei tanto de recebê-la, que a coloquei num vaso de cristal junto com algumas folhas longas e espessas que colhi do meu próprio jardim. Olhando o arranjo acho que a combinação foi perfeita. A flor arremata um longo caule roliço e resistente e fui informada de que dura muito tempo na água.
  Quanto não durará presa ao chão que lhe serve de morada e alimento! Já sou capaz de escrever um tratado sobre suas pétalas de um rosa furta-cor. Está entreaberta e brilha. Não sob a ação do sol ou de outra fonte de luz, mas brilha pela fosforescência própria de quem precisa brilhar. Brilhar para ser notada, brilhar para viver e atrair, não os humanos, mas os insetos que a polinizam para dar as sementes que perpetuarão a sua espécie.
   Achei muita consideração ter recebido de apenas seis que floresceram a mais bonita. Fico estudando com o roçar dos dedos a maciez da flor, fico imaginando que possa haver outras cores, fico imaginando a muda vindo através do oceano, fico imaginando a sua vida vegetal.
  Na penumbra da sala entra um raio de luar e incide sobre ela. A flor brilha ainda mais para o encanto dos meus olhos. Com tantos desencantos que vivemos e vemos todos os dias, a rosa veio para salvar as minhas horas tristes. Resume em cada pétala que abre a sensação do quanto é bom ser lembrada por alguém que é capaz de tirar da exígua safra um exemplar todinho para mim.


Lillyangel
Enviado por Lillyangel em 22/06/2010
Código do texto: T2334382
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre a autora
Lillyangel
Ituverava - São Paulo - Brasil
84 textos (10787 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/05/21 01:26)
Lillyangel