Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Uma jovem senhora

Cerzia o tempo com pontinhos minúsculos de paciência e sabedoria e suas almofadas humildes de linho surrado.
Cozinhava com a hora da fome -às seis - pratinho e talher a mesa e a água não podia faltar, por vezes esquecia a jarra, mas o copinho d'agua benta junto ao radinho, jamais.
Essa rotina de uma jovem e bela senhora durou anos a fio sem nunca ao menos reclamar isso aqui de nadinha.
Ensinara seus quatro rebentos o b-a-ba... na ponta dos dedinhos ensinou-os a contar... a rezar pelo papai-do-céu e ao anjinho de cada filho seu. Era a perfeição de mulher, sua pele parecia a da Branca de Neve de tão branca e macia exalava um perfume ...e não há perfumista que tenha extraído cheiro semelhante ao daquela senhora especial e elegante, cheia de detalhes inesquecíveis na vida de quem ela passou.
Essa mulher cujo perfume não existe e que eu tenho em meus póros em minhas veias e meu útero eu chamo de  MÃE - em frasco pequenino de mulher com cheiro de mãe!



Obrigada mãe!

Laura Goulart
Enviado por Laura Goulart em 01/07/2010
Código do texto: T2352413

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Laura Goulart
São Paulo - São Paulo - Brasil, 56 anos
420 textos (25015 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/10/19 09:56)