Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Colapso

COLAPSO
_________________________________
Leandro Ferreira Braga
Autor

Ando em crise, estou, estamos saturados com a nossa era. Fingimos que não.  Estamos doentes. A era digital em que estamos encarcerados no seu ventre, mais céticos que antes com o óbvio, mais crentes com o duvidoso, mais infelizes ainda e cruéis, somos demasiadamente pensadores muitas vezes infundados e carentes - para não dizer que muito pouco pensamos com autonomia -, estamos nos endroidando com alteração das nossas conexões cerebrais; a noite chegou e dissolve tudo - como no poema de Drummond -, mas não se trata de poesia e sim da dissolução.

Como pudemos nos deixar  ser marionetes movidas pelas próprias cordas e por algo que criamos? Será que um filho tem poder sobre os seus pais? Não seria isso uma falta de brio para os pais? Certamente. Quem não reconhece o que criou e faz disso um ser superior a si é um alienado. Sim, estou dizendo que muitas vezes somos, outros são por completo e morrerão assim, mas não devem! Os donos do poder querem-nos como desconhecedores da práxis. Donos do poder? Não, eles não são donos de nada, nós somos o povo e a força, nós criamos a sociedade, a política, a cultura, fizemos e fazemos a história, nós colocamos um pequeno número de pessoas na dianteira e demos o termo que diz que eles são superiores e donos do que é nosso, dizemos que eles mandam e desmandam como querem, isso é verdade porque somos gatinhos diante deles, grandes tigres.

Ando em crise por isso e por outras coisas. O nosso senso comum não é nosso, digo não criamos, será que vivemos num mundo como esse por culpa nossa? Se passamos por uma recessão a culpa é nossa por ternos colocado vigaristas no poder? Não, isso é uma elaboração intelectual criada por pensadores da sociedade que é incorporada ao senso comum social, ideologia. Não precisamos de ideologia para vivermos, quem pensa o contrário é um alienado. A ideologia é da classe dominante e dirigente, portanto não pode ser nossa, não podemos adotá-la. Como nossos ancestrais - e não falo da teoria que diz que eles são os macacos - puderam criar uma sociedade que evoluiu até chegar na atual? Seria inevitável?  Depois do troca-troca ou comércio os nossos ancestrais já tinham o germe do capitalismo e certamente o roubo. Sim, o roubo mesmo. Proudhon com suas ideias socialistas dizia que a propriedade é um roubo. E logo surgiu poucos com riqueza e muitos com pobreza, a dominação estava acertada e em seguida a divisão em classes.

É preciso ter "olho vivo" , ficar atento pois a finalidade da produção ideológica, que tenta nos moldar e muitas vezes consegue, é dar a falsa  ideia de que temos que aceitar tudo que acontece sem ter direitos de intentar demanda para reaver o que é nosso e está sendo tirado. Caro leitor, tu, que estimo muito, deves entender que enquanto estamos distraídos muita coisa relacionada a nós acontece atrás de nossos olhos. Sendo assim, não vamos dar mais atenção a uma polêmica relacionada a carne porque isso não é de agora, as carnes desde muito tempo têm em si antibióticos e outros agentes, hormônios, organismos parasitas, resíduos de pesticidas, resíduos de animais, produtos quimicos de fontes externas, metais tóxicos e compostos metálicos, substâncias provenientes dos materiais de embalagem e compostos radioativos. Devemos dar mais atenção ao que pode mudar nossa vida de forma mais radical: a política podre do nosso país que alguns insistem em cultivar para nosso dano. Como disse Maquiavel, "a política não tem nenhuma relação com a moral". Vamos nos preocupar sim com polêmicas sobre  carne ou qualquer outra cousa que fira nossa saúde e seja de nosso consumo, mas diante de perigos iminentes devemos dar mais atenção para a maior ameaça, ou seja, a política podre de nosso país.

Leandro Ferreira Braga
Enviado por Leandro Ferreira Braga em 13/11/2017
Código do texto: T6170856
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Leandro Ferreira Braga
Fortaleza - Ceará - Brasil, 25 anos
82 textos (4603 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/19 19:22)
Leandro Ferreira Braga