Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

                             Mesmo sujo, o mesmo paletó

       Há coisas que dão na vista e que acontecem tão repetidamente que já ocorrem com a certeza de que nada mudou; como se fosse quem usa sempre a mesma roupa, mesmo quando ela é grã-fina, como é o caso de quem sai sempre com o mesmo paletó. Engana-se quem ache que ele seja dono de sete ou onze ternos iguais. Não, é o mesmo surrado paletó, já perdendo a cor para o suor na gola e nos punhos, com as manchas dos  sovacos; faltando um dos botões na manga esquerda ou com a indelével nódoa de caju. 
       
       É domingo? Lá vem ele; segunda, também. Confunde-se quem for tirar o dia da semana pela indumentária do engravatado inveterado. Tanto faz sábado como sexta; velório como festa; igreja como qualquer bar da boemia, é costume vê-lo com a tradicional roupa, faça chuva, faça sol. Talvez tenha sido a roupa do namoro, do noivado e finalmente do casamento. Ninguém mais ri,  perdeu-se o gosto da piada, quando se diz que "sua roupa virou pele" ou que "ele não precisa vir, basta a roupa", inconfundivelmente é ela sua identificação.
 
       Há coisas que dão na vista, saltam aos olhos. Não são as nomeações da mulher, da sogra, do cunhado, e de afins pelo ignaro prefeito do interior. Mas, as escolhas dos "Ministros" da nossa ofendida república. Quem os escolhe não erra, segue sempre o mesmo perfil: há de ter a mesma ficha, com as mesmas manchas, e desde que se confirme não ser  "limpa", apressa-se a posse. Se for para o Ministério do Trabalho, o ungido se caracteriza por quem não trabalhe, dê trabalho aos trabalhadores negando-lhes seus direitos e não assine as carteiras dos seus diligentes serviçais. Evitam-se os justos, os inocentes, preferindo-se indivíduos réus, habilidosos em propina a cidadãos competentes, íntegros e honestos ou não corrutos. Mas, o que fazer? Recorrer, recorrer, talvez recorrer... Há coisas que doem na vista, e o povo vai se acostumando com a dor.

 
Damião Ramos Cavalcanti
Enviado por Damião Ramos Cavalcanti em 13/01/2018
Reeditado em 13/01/2018
Código do texto: T6224773
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Damião Ramos Cavalcanti). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Damião Ramos Cavalcanti
João Pessoa - Paraíba - Brasil
614 textos (77920 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 26/05/18 18:44)
Damião Ramos Cavalcanti

Site do Escritor