Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Esse raio de Esperança

Ah, eu tenho esperança que o mundo ainda vai ser um bom lugar pra viver. Eu adoro minha casa, minha relação com a minha família. Mas, também não posso ignorar o que acontece no mundo. As falhas técnicas que falham com a vida de pessoas inocentes. Pessoas que deveriam ser punidas respiram o doce ar poluído da cidade. Hoje está frio, amanhã estará quente, ai minha rinite!
Eu não deveria e sei que não sou o único que pensa assim. Mas, tenho a mania de acreditar nas pessoas, de confiar demais a ponto de contar segredos guardados a sete chaves. Por isso, eu dou o melhor de mim em uma amizade, numa “ficada” ou num namoro, em um relacionamento qualquer. É a maior burrice que eu faço e reconheço. Eu não deveria sempre dizer a verdade, inventaram a mentira pra que? Eu não deveria sempre confiar, existe as influências pra que? Eu não deveria ter feito nada disso que a maioria apoiou, existe a minoria pra que?
Por que existe a esperança? Ela é a ultima que morre mesmo? Ela existe? Ela pode ser uma teoria não provada, vai saber. Mas, hoje temos que saber com quem estamos falando, de que jeito? Por isso, falo sempre a verdade, mesmo estando errado, quando uma pessoa mente pra mim, perde vários pontos na carteira. Eu detesto mentira e se eu menti alguma vez, significa que não vou ficar tão chateado, mas se eu sempre fui honesto, sempre vou esperar a recompensa, mesmo sabendo que não deveria.
Eu queria tanto um amigo pra sempre. Tirando meus pais, eles são meus amigos sim, mas existem outras pessoas pra que? Alguém que eu não magoe e que não me magoe. Alguém que se eu contar algo, eu vou ter certeza de que nada sairá de sua boca. Alguém que saberá não confundir o profissional e o pessoal. Alguém que saberá conversar comigo quando tiver vontade de se afastar, eu não sou adivinho. Alguém que sempre me fale a verdade, por que sempre, sempre e sempre deixem as escolhas nas mãos das outras pessoas, de resto faça sua parte, nunca escolha. A escolha sempre foi sua, não me trate assim. Então, eu perco mais um amigo. Podemos conversar? Sim podemos. Podemos contar segredos? Sim podemos. Podemos confiar um no outro? Você se quiser, eu não. Gosto, gosto, gosto muito de você, mas gosto mais de mim e isso não é egoísmo, eu sempre darei as alternativas, marque o xis onde acha que está certo, mas se marcar mais de uma no gabarito essa questão será anulada.
Gustavo J Barreto
Enviado por Gustavo J Barreto em 25/08/2007
Código do texto: T623382
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Gustavo J Barreto
Mauá - São Paulo - Brasil, 28 anos
89 textos (15890 leituras)
1 e-livros (36 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/12/17 20:24)
Gustavo J Barreto