Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Acima das nuvens

     Estamos voando tão alto que não se pode assegurar que aquilo lá embaixo são nuvens ou ilhas. Mas se há um mar lá embaixo, só pode ser o Mediterrâneo, de goela aberta esperando a presa. Que pode ser nós aqui neste pássaro de ferro. Isola, bate na madeira!

     A aeromoça distribui facas e garfos e todos os guerreiros se atiram sôfregos às coxas de galinha e aos salmões defumados. Alimentam-se para as batalhas que vão travar. Em Atenas ou Paris há comandantes esperando, impessoais às vezes, mas sempre comandantes, rígidos, inflexíveis. É preciso estar em forma para não perder e ser jogado de lado. A luta é dura, a concorrência é implacável.
     
     A rotina é estúpida, os guerreiros alimentando-se de postas de salmão e coxas de galinhas querem as mesmas coisas, adoram os mesmos deuses com nomes diferentes e vão aos shopping -enters como quem vai à missa na igreja. As línguas são diversas, mas a imbecilidade pode ser expressa em qualquer idioma e não é difícil adivinhar o que falam. Os temas são o tempo e as vidas alheias.

      O cansaço me toma todo. Desinteresse. Estou por aqui com guerras, política, diplomacia, “negócios” e pessoas importantes. É preciso achar outros interesses, outras motivações. Aprender a escrever e... escrever. Escrever pode ser uma saída.

     Mas me pergunto: para quê?

((Escrito a bordo de um avião da Air France, entre Jeddah, Arábia Saudita, e Genebra, Suíça, em 19/08/1976)




William Santiago
Enviado por William Santiago em 24/01/2018
Código do texto: T6234686
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
William Santiago
Foz do Iguaçu - Paraná - Brasil, 70 anos
614 textos (19050 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/09/20 21:48)
William Santiago