Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Inspiração

Hoje convidaram-me para dizer um poema, não me fiz rogado. Cheguei junto dum micro e disse um poema, fechando os olhos... como quem canta o fado?

INSPIRAÇÃO

o poema vive da palavra viva
a palavra vive do poema vivo
dizer as palavras e senti-las,
senti-las e dizê-las

as palavras súbitas surgem
de súbito e súbito ficam
ditas de facto

não há alternativa a este acto
se o poema respira

cada verso é uma inspiração!

O poema não foi nada este, foi outro. Eu fui outro, o poema foi o mesmo..., eu fui o mesmo: este libertar das palavras, como - se - as as_pira-se para o Universo: Inspiração!...

«
...Quando as nuvens
 abrem o guarda-roupas
e vestem suas gabardines cinzentas,
aguarda,
pois vem tormenta.

Quando uma mulher
nua se contempla nos espelhos
e diz teu nome
por três vezes,
antes de abrir o chuveiro,
mais breve do que pensas
sobre ela verterás
teus mais férteis aguaceiros....
»
Luiz Coronel ( poeta gaúcho)
in Baile de Máscaras

SONHANDO CONTIGO

disseste meu nome
três vezes nua,
olhei pela janela
eras a Lua
Francisco Coimbra
Enviado por Francisco Coimbra em 25/08/2007
Reeditado em 25/08/2007
Código do texto: T623537
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Francisco Coimbra
Portugal
786 textos (311479 leituras)
37 áudios (39669 audições)
1 e-livros (148 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/12/17 14:40)
Francisco Coimbra