Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sobre o Medo

  O medo é como aquele chiado interferindo no rádio de pilha. Você encontra uma música que adora, te faz lembrar dos melhores dias ou te abastece de esperança, mas tua mente não se desprende do limbo por conta dessa estática roendo a melodia. O medo é estático, o indivizível pavor de se perder.

  Certa noite minha luz se apagou em plena lua nova, eu tive que jogar meu medo fora. E achei sensacional, pude experimentar todos os prazeres, tateando no escuro e moldando na sinestesia um mundo muito novo... Então clareou o dia e o orvalho sublimou-se levando consigo a chama do meu êxtase; veio aí minha maior descoberta.

  Entendi que havia descartado minha antena, tudo agora era chiado. E foi tão fácil ver o medo nos teus olhos, nos olhos deles... Tornou-se um dom para mim captá-lo, dissecá-lo desde suas raízes até a ponta de suas folhas mortas. Hoje sei quando cada um vai fugir e sei porque se escondem - faço disso meu passatempo triste, como o faz um ébrio em talagadas de amargura e cinismo.

  Cinismo é o que restou. Quando vejo alguém correndo de si próprio dou risada, sussuro em seus ouvidos palavras jocosas, verdades transitórias. Nada que me implique, ninguém vai ouvir, estou fora de sintonia e não sei mais cantar.
Corujão
Enviado por Corujão em 06/09/2007
Código do texto: T640972

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para o site "sinapses.rg9.net"). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Corujão
São Paulo - São Paulo - Brasil, 44 anos
15 textos (276 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/12/17 20:09)