Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ângulos Opostos

ÂNGULOS OPOSTOS
Distante, sozinho, bate a saudade...
A auto – estima quer me largar.
Luto por ela...
Olho-me no espelho
Procuro um amigo,
Encontro no reflexo de minha própria imagem.
Analisei a marca do tempo no meu rosto
Como são tantas...
Observei meus cabelos...
Fios prateados
Preferia os de bronze... Cor natural
Meu corpo...
Antes tão rígido
O tempo passou...

Procuro amigos...
Celular desligado.
Ninguém mais tem telefone fixo,
Conecto-me a internet.
Nenhum no MSN
Leio e-mails...


“Saudades de você, quando volta?”

“Admiro sua garra... Grande guerreira”

“Você faz falta... Volte logo...”

“Espelho-me em sua juventude... Continue assim”.

“Você é muita querida... Não demore”


Retorno ao espelho
Procuro as rugas... Pra onde foram?
Assanho os cabelos...
Como estão lindos...
Examino meu corpo...
Ainda em forma...

Amigos, amigos, alimentam minha alma.
Fortalecem o espírito
Cessam as lágrimas.
Nesse novo momento, distante de todos...
Estocarei outros mais... Amigos acalentam, trazem alegria...
Amigos, amigos...
                                 Que me  fazem até “BELA”.
Maria Dilma Ponte de Brito
Enviado por Maria Dilma Ponte de Brito em 16/09/2007
Código do texto: T655076
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria Dilma Ponte de Brito
Parnaíba - Piauí - Brasil
307 textos (85122 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/12/17 13:32)
Maria Dilma Ponte de Brito