Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PRA FAMÍLIA

   Um homem e uma mulher. Um casal. Dois  destinos que se cruzam. Uma luz brilha suavemente em seus olhos, para que tudo se transforme em encantamento. Ela brilha como a elétrica ao eliminar a penumbra que nos cega, dificultando a nossa locomoção. Uma luz que transmite paz e a convicção que, de fato, algo novo está acontecendo. Luz que permanece  acesa o tempo todo, com um poder impar de brilhar e aquecer. Ela enche os olhos com o seu brilho e aquece o coração com sentimento. Um convite irresistível a uma ligação afetiva intensa e duradoura, pois não há como ser vista de outra forma. Uma atração que nada e ninguém ousa reprová-la. É um desejo constante de se verem e de estarem próximos sempre. Os dois passam a acreditar que são capazes de se sentirem fisicamente, através da mentalização, do envolvimento mútuo e do deslumbre alucinante que os envolvem. O fenômeno  telepatia acontece frequentemente entre eles. Tudo é lindo, nada os aborrece. Súbito, um sentimento grandioso toma posse dos seus corações: o amor.
    Do amor surgem perspectivas de mudanças de vida e a certeza de que tudo vai dar certo ao lado da pessoa amada. Sonhos e realidade se fundem com o enlace dessas vidas fadadas. No passar do tempo, os costumes, as intimidades, os defeitos e as qualidades se revelam naturalmente. Mas, ainda que tudo vem a tona, eles se amam, se amam e se amam... e, inevitavelmente, se unem perante as  palavras sagradas com promessa de fidelidade. É um amor que nunca cessa e faz germinar da semente, o fruto da vida, o primogênito. É tempo de muita alegria e gratidão, e, ambas imensuráveis preenchem o espaço de todos os cantos do lar que se tornou ainda mais aconchegante. O choro e o sorriso do rebento transforma o som ambiente de maneira diferenciada. Seus atos e atitudes são acompanhados atentamente dia após dia, mês a mês. Sentar-se, engatinhar, andar, cabelos que crescem, dentes que nascem, troca de tamanho da fralda, são uns dos acontecimentos vistos e registrados atentamente. Momentos inesquecíveis que parecem voar: “passa rápido!”.
   O entusiasmo, a satisfação, a gratidão e a fertilidade são a motivação e o incentivo para o casal acrescer o número de membros daquela linda comunhão. É a oportunidade de sentir novamente a sensação de felicidade e prazer com o nascimento de um novo bebê, um novo herdeiro. A partir deste momento sagrado, destinos gerados do mesmo amor se entrelaçam eternamente. É a família se constituindo pelo nascimento. Pais, filhos e irmãos convivendo em um ambiente de amor onde os dons e bens são compartilhados, pois aprendemos com nossas  famílias o que queremos ou não da vida. Não há nada tão forte quanto os laços que uma família pode criar. Eles podem resistir a quaisquer dificuldades, desde que o amor se mantenha firme de prontidão. Cada filho, de forma natural, revela suas diferenças, ou seja, suas próprias opiniões, seus estilos de vida, porém comuns ao legado herdado dos seus genitores. As ações e exemplos expostos pelos pais, dentro ou fora do seio familiar, influenciam no  comportamento dos filhos na família e posteriormente na sociedade. A família ao conviver em um lar harmônico, onde o bem predomina, seguramente mostrará à sociedade como se  comportar com fraternidade. Portanto, a família é a base da sociedade. Através dela adquirimos a mola que nos impulsiona para o futuro. A família unida e munida de amor, transfere para sociedade  a esperança de um futuro  promissor.
Sílvio Assunção
Enviado por Sílvio Assunção em 14/03/2019
Reeditado em 15/03/2019
Código do texto: T6598255
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Sílvio Assunção
Duque de Caxias - Rio de Janeiro - Brasil, 47 anos
9 textos (276 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/03/19 06:46)
Sílvio Assunção