Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CPMF NUNCA MAIS

           
Brasileiros, por mais que detestemos política ela é excenssial para a vida do país e do mundo. E, com relação a isso, está na hora de nos conscientizar que os caminhos de qualquer nação devem ser determinados pela responsabilidade e vontade do povo e não de grupos que se alternam no poder pelo poder.
Que neste momento crucial de nossa história acordemos, pois durante mais de 8 anos cochilamos, nos últimos 5 dormimos. Enquanto isso o mundo em ascensão crescia em todos os sentidos (exceção de alguns lugares em guerra). O Brasil regredia. Falavam em aumento de milhares de empregos, mas não revelavam quantas milhões de pessoas entravam na faixa etária para trabalho. É óbvio que a população nessa situação cresceu mais que os empregos.
Éramos conhecidos como o País do futebol (muito pouco para quem tem imensuráveis talentos na ciência, medicina, arquitetura, arte, etc.). Hoje nos identificam como o País das drogas e da corrupção.
Alguns criticam estarmos  entre os 4 Países com impostos e juros mais altos do mundo; quase sem retorno algum. Nos últimos 4 anos tivemos até crianças indígenas morrendo de inanição (fato inédito da história do Brasil). Mas os impostos podem até ser peixe pequeno; vejam quantos tipos de loterias temos, às vezes acumulam e o valor pago parece uma fortuna. Ocorre que o pago não é o arrecadado, desse, aproximadamente, 60% fica com o governo (destinados a Municípios, Estados e União). Talvez só essa arrecadação dispensaria todos os demais tributos. O dinheiro das loterias é para atender os setores de infra-estrutura e social? Se fosse não seríamos tão dependentes de ONGs e teríamos água mineral encanada em todo território nacional, hospitais e hotéis 5 estrelas até no sertão e agreste nordestino, o melhor ensino fundamental, melhor aposentadoria e melhores estradas do mundo.
Que AGORA, acordemos e não permitamos que, sob o argumento de extinção de certos tributos, nos ludibriem, mais uma vez,  apenas alterando os seus nomes ou forma de cobrá-los (simplificado, etc...), talvez aumentando suas alíquotas ou seus percentuais. E o principal: NÃO PODEMOS ACEITAR A PRORROGAÇÃO DA CPMF, tributo “provisório” idealizado pelo então Ministro da Saúde Abib Domingos Jatene, para ajudar a saúde e com seu destino desviado, fato que levou esse digno brasileiro a renunciar o Ministério. Parabéns Dr. Adib pela atitude certa de renunciar e não pactuar com desvios de conduta dos que se dizem nossos representantes. Essa contribuição, que não atinge só quem tem conta em banco, mas maltrata, principalmente, que nem tem conta bancária, que são os mais pobres, pois incide sobre tudo que eles consumem. Os menos infortunados, que têm acesso à internet, podem consultar o site: www.impostometro.org.br, sempre que quiserem ter uma noção de quanto imposto já entrou nos cofres públicos, a qualquer momento. A prorrogação da CPMF, se ocorrer será a consagração do ROUBO e da CORRUPÇÃO na administração deste país, que só precisa de mais um passo para ser entregue definitivamente nas mãos desse bando de inqualificáveis. Não sejamos omissos, vamos reagir, está na hora. Já passou da hora, queremos de volta apenas nossa DIGNIDADE !!!
                                       22/09/07
                         Fernando Alberto Salinas Couto
Fernando Alberto Couto
Enviado por Fernando Alberto Couto em 22/09/2007
Código do texto: T663445
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Fernando Alberto Couto
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 66 anos
1228 textos (56270 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/12/17 01:09)
Fernando Alberto Couto