Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Curiosidade

     

Todo dia sobe aquela rua da Vila Mariana* com passos largos, firmes, rápidos. Todo dia.

Há vinte anos sobe a mesma rua com o mesmo passo apressado. As poucas árvores que restaram por ali o observam,  familiares.  A paisagem já nem o incomoda mais.

Bom, não é bem assim. Na verdade tem aquele prédio no meio do caminho. Sempre ele, com sua janela do segundo andar, escancarada, a mostrar de manhã até tarde da noite a coleção de troféus, taças e medalhas reluzentes e a gritar para toda a rua a sua importância.

As outras janelas, envergonhadas por não terem prêmio algum para mostrar, abrem-se de manhã e rapidamente cerram as cortinas. Calam-se diminuídas.

Toda vez que vai se aproximando  do prédio, diminui o passo e olha casualmente para aquela janela. Na cabeça as mesmas perguntas sem respostas - Quem será? Quem se esforçou tanto assim? Será que saiu nos jornais?

Já pensou até em parar e perguntar na portaria ou a algum vizinho sobre a janela do segundo andar.  Mas a pressa sempre camuflou a timidez, e assim, sempre tão apressado, nunca conseguiu parar e perguntar.

Há vinte anos, de segunda a sábado e algumas vezes aos domingos também, a janela teima  em lhe atiçar a curiosidade e realçar-lhe a timidez.  Na próxima vez, quem sabe?, pensa.

Hoje é terça-feira. Lá vem ele; passos firmes, rápidos. Parece que vai parar. Será...?

Diminui o passo, reluta, respira ofegante, parece ansioso, inseguro, nervoso.

Arrisca um olhar para a janela escancarada, se intimida, respira fundo, acende um cigarro e traga.
                           
Olha novamente para a janela, solta a fumaça, suspira.

Num dos apartamentos um cachorro late.  Numa das janelas um gato aparece e se espreguiça feliz.  Em alguma esquina um carro buzina e em seguida um ônibus acelera.

A fumaça o envolve.

Ele olha mais uma vez para a janela escancarada, aperta o passo e segue rumo à estação do metrô.

Da próxima vez, quem sabe...



*Bairro de São Paulo
vera abi saber
Enviado por vera abi saber em 15/03/2005
Reeditado em 16/09/2019
Código do texto: T6637
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre a autora
vera abi saber
São Paulo - São Paulo - Brasil, 69 anos
120 textos (19262 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/06/20 12:30)
vera abi saber