Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Se me dão LICENÇA, não vou deixar de ser eu mesma só para agradar os outros, pois tenho notado que quanto mais boa e solidária eu sou, mais estão aproveitando de mim...

Percebo que ninguém liga para as minhas dores, os meus compromissos, minhas saudades de meus pais que moram longe, nem a eles posso visitar pois até nos feriados estão roubando toda a minha atenção.

Chega, estou cansada, e vou derrubar a mesa, ninguém se importa se estou doente, quanto mais faço, mais cobram de mim, como se fosse a minha obrigação fazer tudo. Muitas vezes me sinto empregada, nem uma fruta, podem descascar sozinhos, nem um copo de água podem pegar para mim, mas eu tenho que fazer, tudo, pensar em tudo, estar sempre pronta e a disposição.

Me dão licença, preciso cuidar de mim também, nem meu coração anda funcionando bem, a pressão nas alturas, o diabete sempre mais de 300. Fico antenada 24 horas, preocupada com um ou com outro, vivo em exaustão, em estresse total, pois mal tenho tempo para fazer as minhas coisas, me chamam o dia todo, tenho que fazer tudo metodicamente...

Quero ficar um dia também, sem ter ir para o fogão, sem ter que pajear, e aguentar tantas implicâncias, estou cansanda, no meu limite. Quero respirar, dormir um dia até mais tarde, torcer para quem eu quero torcer, mandar na minha vida, no meu dinheiro, no meu pensamento, quero tirar e esquecer o relógio também...quero beber um vinho, cantar, ficar pelada dentro de casa, ficar livre, solta e leve.

Me dão licença, eu vou sair um pouco por aí, sem ter que dar satisfação para ninguém, sem olhar o relógio a todo instante, sem pensar o que vou fazer para o almoço, a janta...me dão licença, eu também sou gente. 


Este texto faz parte do Exercício Criativo - Se Me Dão Licença
Saiba mais, conheça os outros textos:
http://encantodasletras.50webs.com/semedaolicenca.htm

Mera mensagem...uma coisa que muitas pessoas estão passando mais não falam, em todo família há aquele que cuida de todos, mas que os outros cobram cada vez mais, e até se esquecem que a pessoa também precisa de cuidados. Basta ver aquela mãe que tudo faz pelos filhos, aquele pais que se desdobra., etc
Norma Aparecida Silveira Moraes
Enviado por Norma Aparecida Silveira Moraes em 06/05/2019
Reeditado em 07/05/2019
Código do texto: T6640456
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Norma Aparecida Silveira Moraes
Suzano - São Paulo - Brasil, 62 anos
8948 textos (290070 leituras)
4 áudios (722 audições)
296 e-livros (15225 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/09/21 12:56)
Norma Aparecida Silveira Moraes

Site do Escritor