Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

" Vamos nos agrupar? "

Estava eu com os meus versinhos escondidos na gaveta, criando ácaros para realimentar minha alergia, quando me veio a ideia de criar uma casa na internet e mostrá-los.
Escrever não me parece difícil, o problema é divulgar, arranjar amigos que intercedam pela nossa causa, pessoas como a gente, que têm os mesmos sonhos e as mesmas dificuldades.
Foi quando fui encaminhado e aceito por um grupo de poetas como eu, e que fizeram a grande diferença: Abriram portas e me ensinaram até mesmo a descer escadarias.

Ninguem consegue nada sozinho, e o dinheiro por sí, não compra afinidades. Nem a ternura de uma mão amiga!

Francamente, nunca pensei que alguem perdesse tempo lendo o que escrevo: Me enganei redondamente!
Existem milhões de leitores procurando um autor. O meu atrevimento parece estar dando certo!
Coisas belas aconteceram e tenho surpresas todos os dias.
Meus versos encantaram uma formatadora de textos, e ganharam vida e côr.
Se eu encomendasse, não seria melhor. Faz as minhas coisas com o coração e alegria propria dos sêres elevados: Grande amiga!

Apareceram com um tal de PSP: Que coisa linda, um espetáculo!
Recebo presentes em PSP dos meus textos, fico encantado, parecem vindos de Roliúde!
São como diamantes lapidados pela imaginação destes artistas que apreciam o meu trabalho.

E imaginem que uma Condessinha Italiana, linda como ela só, ao ler os meus versos não me pediu em casamento? Quase topei! Se Florença não fizesse tanto frio...
Até Condessa Italiana se interessa por ecologia, e participa de grupos sobre ambientalismo!

E o que falar daquela moderadora que sempre barra meus textos duvidosos, se ela tem olhos de mel, e lábios roubados da cerejeira?
E quando o texto é lindo, me manda um elogio de cair o queixo?

A minha amiga "Cigana ensolarada", gastava os dias e as noites vendo televisão. Se consumindo nas atrocidades que lhe mostravam.
Se tornou doente vendo o Brasil transformado em página policial.
Conseguiu a "Síndrome do pânico". O Rivotril ajudou, mas o que curou, fez florescer seu entusiasmo, foi um grupo de amigos. Recebia poesias, textos de Thiago de Melo, e até musicas de Paganini. Está aprendendo a tocar violino e ja "maltrata" algumas árias ciganas. Viu?

Encontrei uma amiga em estado de desânimo, depressiva, andava debaixo do tapete. Renasceu após encontrar um grupo. Começou a escrever poemas, crônicas sobre o dia a dia, desabafar a melancolia com as amigas, e até arranjou um namorado virtual, e que se tornou real. Vai casar em dezembro. O grupo vai dar a maior força.
Haja flores de laranjeiras!

Olhem a alegria de dona Ligeirinha, teclando e ensinando à netinha, aquela receita de bôlo, presente de uma amiga de Portugal, ou aquele ponto de crochê da amiga de Ouro Fino, em Minas Gerais, e até belas fotos das magníficas praias do Espirito santo, ou um convite para um final de semana na Serra Gaúcha, e um bom vinho?

Estamos apenas no início deste grande acontecimento: " Os Grupos ".
Comecaram timidamente, mas vieram para ficar, e mudar a cara de um povo tão viciado em culturas estéreis que não levam a nada!

Vieram para integrar, mostrar coisas novas, falar da amizade coletiva, dar apoio espiritual, apresentar talentos escondidos, mostrar caminhos, discutir ideias, apresentar soluções!

Fazer parte de um Grupo não vai ser opção para solitários, tímidos, contadores de anedotas, refúgio da terceira idade!

O mundo virtual vai se transformar em uma grande morada espiritual, cheia de afetos, compromissos, lealdade!
Participar vai ser uma questão de bom gosto

São os Grupos que formam a grinalda de Safiras da Internet!

Vamos nos agrupar?

Jose Balbino de Oliveira
Enviado por Jose Balbino de Oliveira em 27/09/2007
Reeditado em 27/09/2007
Código do texto: T671217

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Jose Balbino de Oliveira
Vitória - Espírito Santo - Brasil
421 textos (181229 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 13/12/17 17:26)

Site do Escritor