Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Deixe-me pescar, professor!

Foi no tempo em que cursava a faculdade de Economia, na UFC. Repetia pela terceira vez a cadeira de Cálculo I. No dia da prova: desespero! Confabulo com o professor, raspando toda a assertividade que existia dentro de mim: Caríssimo mestre, não dá mais! Vou `apodrecer´ aqui dentro. Nasci para ser poeta. Deixe-me pescar, pelas cinco Chagas de Cristo. Veja bem: A esta altura já sou um grande prejuízo à nação.... E falei... falei... E pesquei... pesquei... E como! E ao lado da prova, escrevi este acróstico.

Caro professor:

C onsciente estou de que
A prender esta disciplina
L eva-me ao martírio
C onsciente também estou da
U niversalidade da mesma
L imitando assim, a minha
O jeriza que sinto a esta ciência tão inerente à vida.

Encurtando a história: não passei, mas não apodreci lá. Fiz outro vestibular. Pra Letras, claro!E... me fiz poeta e escritor. Estou feliz? Mais feliz do que mosquito em jaca `pôdi´!

AIRTON SOARES
Enviado por AIRTON SOARES em 30/09/2007
Código do texto: T674199

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor para o site http://airton.soares.zip.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
AIRTON SOARES
Fortaleza - Ceará - Brasil, 65 anos
243 textos (63123 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/12/17 20:48)
AIRTON SOARES