Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Quem é Rei nunca perde a majestade

Rosa Pena

 

para meu amigo Reynaldo Vieira Motta.





Estou puta contigo. Se não podia ficar, por que veio?

 
Chegou assim de repente, com o pretexto de ter adorado o Pretextos. Veio com a Billie, o vinho, o riso, a cerveja mais gelada, a picanha mais macia, o porre sem hora. Veio com histórias que me renderam outras, como a de que não existe ex-amor, mas sim amor que se viveu! Que família grande é uma suruba mental onde é foda em cima de foda e depois todo mundo ceia junto no Natal! Que amor é malhação e ódio é sedentarismo! Você e os filmes do Woody, aliás, vocês sempre foram parecidos, na ironia com astenia, no romantismo com quimioterapia, até na troca da Diane Keaton: — Pisaram no tomate!

 

 Quanta conversa fiada, quando dizia que não se corre para não assustar o tempo. Você correu!

 

Estou muito puta contigo. Se não podia ficar, por que veio?

 
Ah! Era para eu acreditar que flores brotam quando regadas a uísque? Que, com humor, o pé sujo da esquina fica superior à Broadway? Que o verdadeiro sanduíche Bauru nasceu na sua cobertura do Grajaú? Que tsunami não é calamidade, a humanidade sim, é a detentora do troféu.

 
Estou mais do que puta contigo! Partiu com a desdita.

 

 

Vê se pelo menos carrega a bateria de seu celular em alguma estrela e liga daí! São Jorge dá área de cobertura em noite de lua cheia. Aproveita e bota a Billie na linha. Talvez, assim, eu até consiga te desculpar por essa viuvez imposta ao lado esquerdo do meu peito. Mas no fundo eu sabia que você partiria de fininho como chegou. Sem dramas no final da linha. Maldito cerol hepático que cortou a sua pipa.


Não vou chorar, não e não! Você sempre preferiu quatro casamentos a um funeral. E antes que algum arcanjo me dedure eu aviso: bendigo cada dia que estivemos juntos para sabermos com perfeição o que  Vinicius dizia 
 no soneto  do Amigo... "Enfim, depois de tanto erro passado. Tantas retaliações, tanto perigo. Eis que ressurge noutro o velho amigo".

Agora chegou a vez da rainha Holiday. Vai fundo, meu rei.

 

 

 

 

 

setembro de 2007

 

Rosa Pena
Enviado por Rosa Pena em 01/10/2007
Reeditado em 24/05/2009
Código do texto: T676414
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Rosa Pena
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
973 textos (1559327 leituras)
48 áudios (24816 audições)
33 e-livros (29827 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/12/17 01:09)
Rosa Pena

Site do Escritor