Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O Zé e a jabuticaba!



Certo dia, o amigo Senedir, perguntou se eu poderia participar de um evento no dia das crianças; prontamente disse que podia contar comigo. Não imaginava o que deveria fazer, mas estava disposto a alegrar as crianças da Campina já que estava – momentaneamente – residindo neste bairro.

Entrou a semana do dia da criança e como não podia ver minhas filhas, voltei de Caxias do Sul e perguntei o que deveria fazer, sendo que a resposta, na ponta da língua, era trabalho!

Na Av. Henrique Bier tem o bar e lancheria Jabuticaba. Isto mesmo, jabuticaba porque tem uma árvore que dá frutos maravilhosos bem no meio do terreno. O Zé e sua esposa tiveram a idéia de reunir as crianças da Campina e dar, com a ajuda de diversos amigos, uma tarde digna e maravilhosa a elas, distribuído mais de 800 cachorros-quentes e negas malucas, com muito refrigerante, animados por palhaços que, gratuitamente, lá estiveram para alegrar os corações das crianças deste município.

Esperávamos certo número e para a nossa alegria, a quantidade de crianças superou, triplicando o nosso desejo. Eram tantas crianças que não conseguíamos dar conta em servir aqueles corpinhos frágeis e ávidos por um cachorro-quente.

Fazia muito tempo que não sentia esta emoção e com certeza ela ficará registrada em todos os corações dos participantes, porque no ano que vem a Henrique Bier que nos aguarde porque, além de contar com a sua ajuda amigo leitor, iremos dobrar o número de crianças em frente à lancheira do Zé e da sua jabuticabeira.

Não consigo relacionar o nome de todos os envolvidos, quer os que doaram produtos, quer os que ajudaram a organizar e servir, mas fica registrado o sincero agradecimento a todos e ao apoio recebido da nossa Brigada Militar, da Guarda Municipal e dos Agentes de Trânsito que não mediram esforços para dar segurança as mais de 500 crianças presentes (tem que diga que foram mais, muito mais crianças, sem contar com os pais presentes).

Não pude levar minhas filhas, mas com certeza que no ano que vem elas lá estarão e vestirão a camiseta que vesti, na qual se lia dê um pouquinho de si e faça uma criança feliz (12/10/2007).

Um grande obrigado ao Zé e a sua família pela sua brilhante idéia; aliás, no ano de 2006 ele começou sua obra e mesmo tímida, o sucesso foi alcançado em 2007 e peço que mais “zés” das vilas, bairros e do centro, façam ações como estas, enaltecendo e valorizando o pilar de uma nação: suas crianças.

Após o final do dia e como as doações foram muitas, outras crianças puderam ter parte do gosto que as que estiveram na Henrique Bier, porque pudemos levar parte do arrecadado a outros bairros. Não teve o mesmo brilho, mas teve a intenção de muitos corações que lá estiveram para servir, ajudar e agradar estas crianças.

Obrigado zé, obrigado a todos porque ao poder ajudar, me vi naquelas crianças; estava presente em todas as filas; saboreei cada pedacinho do cachorro-quente e gole por gole, senti o frescor de um refrigerante como seu fosse a água da vida, da minha vida. Se tivesse um espelho eu seria a criança refletida porque queria estar naquelas filas, de calça curta, sendo vigiado pelos meus pais.

Oscar Schild.
Oscar Schild
Enviado por Oscar Schild em 17/10/2007
Código do texto: T697735

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para o site www.grandesvendedores.com.br). Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Oscar Schild
São Leopoldo - Rio Grande do Sul - Brasil, 61 anos
98 textos (5106 leituras)
1 e-livros (55 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/12/17 04:02)
Oscar Schild