Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PEBA COMEU CAÇADOR NO PIAUÍ.

 

No interior de Simplício Mendes Piauí no começo a século XX.

Viveu um homem muito pobre que vivia de caçar, caçava de dia e de noite. Certa vez ele pegou uma peba com dois filhotes matou a peba, mas criou os filhotes até poder soltá-los onde os pegou, com a mãe, essa foi para panela. Passou um tempo e ele já velho, mas continuava caçando. Em uma das caçadas ele foi mordido por um cascavel e morreu perto de onde achou os “pebinhas”.

Sentiram falta dele foram rastejar acham-no, mas já estava podre no meio de macambira fechada. Enterram ali mesmo sem roupas, sem caixão como ele pedira em vida. Com sete dias fizeram a visita de cova como era costume. Qual não foi a surpresa. Àqueles pebas que o caçador comeu a mãe, mas salvou os filhotes, tinham aumentado para 27 pebas. Comeram o cadáver só deixando os ossos. Entre o povo da visita, tinha um velho experiente nas coisas da vida. Ele relatou o que e porque aconteceu aquilo.

Disse o negro velho: à natureza cobra o que dela tiramos. Como ele foi caçado foi mordido por uma cobra e os pebas completaram o serviço, nada de errado. Todos saíram da mata fazendo o sinal da cruz com esse caso inusitado na cabeça. Dizem que o lugar ficou mal assombrado, e que ninguém mais caçou naquela região.

Tentei ser fiel ao que me contaram na vida de tropeiro até Simplício Mendes Piauí.

 

ADAM NHOZINHO
ADÃO NHOZINHO
Enviado por ADÃO NHOZINHO em 16/09/2020
Código do texto: T7064892
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
ADÃO NHOZINHO
São Raimundo Nonato - Piauí - Brasil, 65 anos
87 textos (11645 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 27/09/20 15:21)
ADÃO NHOZINHO