Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ela esteve por aqui...

Ela esteve por aqui. Seus olhos brilharam ao reconhecer o seu chão, aquele que chamará de lar, de seu, de nosso! Tocou o solo, lançou a sua semente, a regou e permitiu com que eu a regasse e seguisse cuidando dela até que o momento de sua vinda definitiva aconteça.
Nos tocamos, nos reconhecemos, nos amamos sem dar conta da vida lá fora, sem nos importarmos com todo o desamor dessa não-vida.
Fomos um, fomos dois, caminhamos, choramos, rimos, convergimos os caminhos, vivemos a ânsia e glória de cada momento, ouvimos música ao vivo da sarjeta ao lado do bar, nos (re)descobrimos enquanto pessoas e enquanto casal, fomos tudo, o mundo alegrou-se à nossa volta.
Agora as mãos se separaram mas há data e lugar para que elas se unam! No entanto, nesse provisório separar-se está lançada outra semente, a da permanência. Que floresça numa grande árvore de folhas coloridas e frutos saborosos.
Ela, amor, meu amor, Heloísa Helena, semente, sol fulgurante, desejo, sublimação, tudo em cores maravilhosas. Bem vinda à vida e a sua nova cidade. Te amo!

"E se você puder me olhar
E se você quiser me achar
E se você trouxer o seu lar
Eu vou cuidar, eu cuidarei dele
Eu vou cuidar
Do seu jardim
Eu vou cuidar, eu cuidarei muito bem dele
Eu vou cuidar
Eu cuidarei do seu jantar

Do céu e do mar, e de você e de mim"
(Nando Reis, Cegos do Castelo)
André Vieira
Enviado por André Vieira em 25/10/2007
Código do texto: T709513
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
André Vieira
Piracicaba - São Paulo - Brasil, 53 anos
64 textos (8978 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/17 11:16)
André Vieira