Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Por um prato de comida...

Hoje percebo como é duro tentar sobreviver, trabalhar, ganhar dinheiro para viver em São Paulo. O mercado não valoriza os profissionais que se esforçam para manter a família sustentar os filhos, a casa, para o jovem solteiro então as coisas são até mais difíceis, pois o aluguel, a faculdade, a comida tudo exige muito dinheiro. A falta de emprego faz com que os desempregados criem trabalhos alternativos, mas muitas vezes a “lei” não permite que eles levem um prato de comida para os seus.
Foi numa sexta-feira saindo da empresa onde trabalho por volta das 21:30 hs. Que me deparei com uma cena revoltante. Um pai de família sentado numa cadeira de rodas, seu carrinho de churrasco do lado e vários agentes de apoio da prefeitura, e cinco viaturas da polícia metropolitana com aquela estupidez de sempre, querendo levar o único meio que aquele pai de família, que estará condenado a viver na cadeira de rodas, tinha para levar um prato de comida para seus filhos.
Indignado com aquela situação, comecei a atacar aqueles que diziam estar cumprindo a “lei”, perguntei como eles tinham coragem de beijar o filho a noite e entregar um litro de leite para os seus dizendo que estavam cumprindo a “lei”.
Revoltado, agredi a moral daqueles que sem pensar no amanhã, tiram um prato de comida de um trabalhador, ao invés de proteger ele dos que estão a margem da sociedade, roubando, matando, há uma inversão de valores nessa atitude na função deles. Corri o risco de ser preso, fui ameaçado, mas não aceitei aquelas atitudes.
O prato de comida é o essencial para o trabalhador no dia a dia, milhões de pessoas passam fome no mundo e os governos ainda criam leis para que isso cresça cada vez mais. Os últimos números que vi contam que hoje são um bilhão e duzentos milhões de famintos no mundo, parece que ninguém se preocupa com isso.
Realmente hoje ter um prato de comida está cada vez mais difícil, o povo é oprimido e ainda é negado o pão de cada dia, triste, fui embora sabendo que minhas palavras não tiveram o poder de mudar aquela situação, mas ainda assim saí daquele lugar satisfeito, pois jamais participarei ou contribuirei para que essa “lei” se faça cumprir.
Todo ser humano tem o direito a um prato de comida em São Paulo, no Brasil, ou em qualquer parte do mundo. “Pai o pão nosso de cada dia nos daí hoje”.

Fabio Beltrame
Beltrame
Enviado por Beltrame em 30/10/2007
Código do texto: T715884
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Beltrame
São Paulo - São Paulo - Brasil, 41 anos
46 textos (11133 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/12/17 18:21)
Beltrame