Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O QUE É POLITICA DE BOA VIZINHANÇA


É importante saber manter uma
politica de boa vizinhança com todos
aqueles que podemos chamar de vizinhos...
Gostemos deles ou não
Sempre respeitando para ser respeitado...
Osculos e amplexos,
Marcial

O QUE É POLITICA DE BOA VIZINHANÇA
Marcial Salaverry

Falar em politica de boa vizinhança, não é apenas procurar manter bom entendimento com parentes, ou com os vizinhos de rua. A coisa é mais abrangente. É preciso pensar em termos globais, praticando essa politica em um sentido mais amplo, precisando ver o que se passa no mundo todo, e não apenas em nossa volta, ainda mais que atualmente estamos atravessando um período de calmaria.
Apenas as costumeiras crises internacionais, no Iraque, na Chechenia, na Argentina, no Complexo do Alemão, no Oriente Médio, na faixa de Gaza, na Coréia, no Polo Norte (consta que as renas estão ameaçando uma greve no Natal, se o Papai Noel não acertar alguns direitos trabalhistas).  Portanto, não há nada melhor do que falar sobre "política de boa vizinhança".
É um tema bem abrangente, pois envolve de uma maneira geral todos os que estão próximos de alguém, seja nossos vizinhos de rua, seja nossos colegas de Academia, de trabalho, de botequim, enfim tudo o represente proximidade pessoal, incluindo-se aí a proximidade internetária, pois internauticamente falando, Japão está tão perto quanto o vizinho do lado, e pode-se dizer que mais perto ainda.
Para que se possa falar em política de boa vizinhança, o que sempre deve imperar é o respeito ao chamado direito de ir e vir, que é privilégio de todos nós. Claro, sempre deve haver alguns limites nisso, pois não há nenhum sentido em tomar certas atitudes que sabemos irão incomodar alguém, em benefício de nosso direito.  Aliás, nosso direito termina onde começa o alheio, e vice versa.
Procurando agir nesses parâmetros, não teremos problemas, pois os limites são mantidos.
É o caso daquele amigo que chega dizendo: Pô amigo, eu sei que você vai se chatear, mas eu tenho que lhe dizer... Ora pinóias, se sabe que o infeliz vai se chatear, por que cargas d'água tem que lhe dizer aquilo?. Vamos respeitar o amigo. Respeitar seu direito de não querer se chatear...
Devemos sempre ter o bom senso para observar nossos limites. Para que "pisar no calos" de alguém gratuitamente? Para que procurar levar a situação até ver o circo pegar fogo?  É importante saber até onde ir, respeitando a privacidade e o bem estar alheios, para igualmente ter os nossos respeitados.
Dentro da Internet, temos diversos casos de desrespeito aos sagrados direitos das pessoas. Por exemplo a malfadada e terrível invasão de vírus os mais diversos. O infeliz que espalha essas pragas só pode ser alguém muito frustrado na vida, pois não consigo entender o que pode passar na cabeça de uma pessoa que solta um vírus.  Não tem um objetivo definido. Não sabe a quem vai atingir. Sequer vai poder se vangloriar de ter ferrado alguém especificamente. Qual seria sua finalidade?
Comparo isso com aqueles doidos que colocam bombas em locais públicos. Não têm um alvo específico. Simplesmente querem matar pessoas, pelo simples prazer de matar.
Há que se falar  ainda daqueles que inventam situações, e criam "correntes humanitárias", cuja única finalidade é colecionar e-mails para as mais diversas finalidades. Com isso, o que se consegue,  é prejudicar aqueles que realmente estão precisando de ajuda, pois acabamos duvidando de toda e qualquer "corrente" que nos chega às mãos, e muitas vezes deixamos de ajudar quem realmente precisa e merece.
A falta de respeito com os direitos autorais é outro ponto a ser abordado, pois é algo que aborrece profundamente qualquer escritor, que se sente lesado moralmente, quando vê um texto que lhe custou um certo desgaste neuronial, circulando como “filho de pai desconhecido”, ou pior ainda, quando vê seu talento usurpado por alguém que não tem escrúpulos em citar-se como autor de algo escrito por outro.  Considerando que isso não traz nenhuma vantagem pecuniária, não consigo imaginar a que atribuir uma atitude infeliz dessa.  Quando a verdade aparece, o coitado não sabe onde enfiar a cara...
Bem amigos, o mais importante é cada qual faça a sua parte, respeitando o direito de todos, para que nosso também o seja.
Todos temos o direito de mostrar o que nos agrada ou não.  Todos temos o direito de ver nossos direitos respeitados. Mas também temos que respeitar o dos outros.
Agora vou invadir a privacidade de todos, pois quero desejar que todos tenham UM LINDO DIA.
É um direito meu desejar isso mesmo para aqueles que não gostam de que o dia seja lindo.  É um direito deles. Respeito sua vontade. Mas respeite também a minha vontade que é desejar-lhe isso, mesmo que não o queira.
Marcial Salaverry
Enviado por Marcial Salaverry em 01/11/2007
Código do texto: T718482
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marcial Salaverry
Santos - São Paulo - Brasil, 79 anos
21154 textos (2101041 leituras)
3 áudios (894 audições)
6 e-livros (2160 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/12/17 05:08)
Marcial Salaverry