Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Quem somos?

   Conhecemos?
   Será que realmente conhecemos?
   Conhecemos os outros?
   Conhecemos a nós mesmos?

   Não..
   Incógnitas pairam  em nosso interior, dúvidas, incertezas nos rodeiam a mente o tempo todo.
Que passem mil anos e ainda assim o homem desconhece a si próprio e aos demais.
   Somos espelhos de muitas faces, somos frutos de muitas estações, somos fragmentos de muitas gerações.

   Do amanhecer ao anoitecer temos pensamentos que se modificam numa velocidade incalculável. Neurônios agitados, células que se juntam, que se separam, que nascem, que morrem.
Informações advindas de muitas fontes que nos invadem constantemente, vão se acumulando em nossas mentes sobrecarregadas.

   Nossos sentidos  vão nos levando a tomar atitudes compreensíveis e racionais e outras inexplicáveis e sem razão. Estamos em busca  frenéticamente, não sei do que, nem porquê.
Vivemos ao lado de  outros milhares de seres, por séculos e nos admiramos com certas atitudes e reações.

   Quem uma vida, nos pareceu lídimo, seguro e sensato em  seu modo de levar a vida, em segundos se mostra o oposto de tudo o que sempre nossos olhos viram. Nós mesmos  nos viramos do avesso  milhares de vezes, sem nem mesmo um motivo aparentemente compreensível.

   Somos o maior mistério da criação. Dentro de cada um de nós, existem outros tantos seres que nós mesmos desconhecemos. Somos capazes de coisas que jamais admitiríamos, se quer, pensar em fazer.
Somos apaixonados, amorosos, meigos e tranquilos, e por um motivo muitas vezes banal, nos transformamos em pura agressividade, atacando  e  ferindo pessoas que a segundos atras dizíamos amar e querer bem por toda a nossa existência.

    Somos um poço infinito de reações inusitadas. Somos de uma complexidade e vastidão  interior que nos foge o entendimento.
Buscamos o entender de nós mesmos e dos nossos semelhantes .
Quem sabe um dia diante de quem nos criou, possamos responder a muitas de nossas peruntas .

   Quem sabe um dia possamos  responder porque, em determinados momentos a vida nos parece um mar de rosas, mesmo com tantos  obstáculos, e porque as vezes em meio a tantas coisas boas, sentimos uma negatividade encrustrada em nossa alma.
Porque muitas vezes em meio a multidões, sentimos um vazio e uma solidão que grita alto no nosso coração. Porque temos a sensação de estarmos sempre acompanhados por um ser que aprendemos a sentir sem ver com os olhos da face , mas que  conseguimos ver com os olhos do coração?

   O ser humano é um ser também divino em sua composição. Talvez seja o lado divino  que se rebela dentro de nós, quando esquecemos que somos uma chama de luz para iluminar a criação divina.
Será que somos?
Perguntas vem e vão em nossas mentes, e um dia esperamos  que as respostas apareçam . Talves elas venham através de nossa  evolução espiritual, mental e intelectual.

   O aprimoramento do ser humano talvez esteja em não se preocupar tanto com perguntas e sim em observar onde estão as respostas. Quem sabe elas estejam ao alcance de nossas vistas tapadas por viceiras?

   A única certeza que tenho é que a maior dádida do ser humano é ser humanamente divino.

 
milizinha
Enviado por milizinha em 06/11/2007
Reeditado em 19/05/2011
Código do texto: T725491

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
milizinha
Rio do Sul - Santa Catarina - Brasil, 53 anos
638 textos (97828 leituras)
1 áudios (274 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/12/17 01:56)
milizinha