Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Rejeição, MORTE OU PARTO?

Rejeição, morte ou  parto?

O mito da caverna nos dá conta de que o homem iluminado, o filósofo, é assassinado por um povo ignorante! Que preferiu continuar a viver na ignorância do que rever alguns conceitos, sair da mesmice, se aventurar numa vida nova...

Platão nos dá conta que com a chegada do filósofo a ignorância saltou aos olhos da comunidade, a esperança passou a acompanhar os jovens daquela comunidade. Os mais velhos, aqueles que detinham o poder, com o ciúme premente, realizaram diversos discursos onde o saber se tornou uma espécie de acinte a comunidade.

O discurso era tão intenso que a juventude se influenciara, não suportando enxergar a luz, achou mais cômodo assassinar o filósofo.

Há tecidos sociais que realmente preferem a morte do que o crescimento pessoal. Preferem assassinar pessoas em detrimento de seu próprio crescimento enquanto cidadão.

Porém,
Não era isso que eu gostaria de falar!

Eu gostaria de descrever a imagem mais positiva da rejeição que já li.
É a figura do “PARTO”.

Ora, o que é um parto se não uma rejeição?

O parto é a expulsão de um corpo estranho que nasce, cresce no ventre da mulher. Esse corpo estranho se alimenta dela...

Chega um momento que a fêmea não agüentando mais carregar aquela carga, aquele peso que mudara todo seu metabolismo, o expulsa de vez!!!!

É verdade... o parto é dolorido, há um choro, um ranger de dentes...

Mas é por causa daquele rejeição que a semente vira árvore...
É por causa da rejeição que o feto vira gente...
É por causa da rejeição que os maiores gênios da humanidade foram produzidos...

É por causa da rejeição  que o feto, agora criança, é convidado pela vida a se aventurar pelo tempo, a brincar com o passado, presente e futuro, a vislumbrar uma vida absolutamente nova, instigante e maravilhosa.

Albert Aisten foi rejeitado pela escola ainda no primário.

Freud foi rejeitado pela sociedade médica por causa de suas primeiras teses, onde ele advogava a cerca da sexualidade já na infância
(a falsa “moral” da sociedade impingiu nos médicos o desejo de expulsá-lo)

Garrincha foi rejeitado por quase todos os grandes clubes cariocas exceto o Botafogo.

Villa Lobos foi rejeitado pelos brasileiros. Seu primeiro concerto no municipal foi motivo de chacota nos jornais. Necessário foi obter o reconhecimento europeu pra ser aceito no país tupiniquim.

Respondendo a pergunta que leva o título desse post...

Rejeição pra mim é parto!

Abs de revellion no coração!!!
FlavioFerr
Enviado por FlavioFerr em 11/11/2007
Reeditado em 13/11/2007
Código do texto: T733451
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
FlavioFerr
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 46 anos
32 textos (16654 leituras)
14 áudios (1227 audições)
1 e-livros (683 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 13/12/17 19:36)
FlavioFerr