Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

UNIVERSO VOCABULAR DA CRIANÇA.COM

Na escola de Ensino Fundamental, a professora D. Lúcia, no contato diário com seus alunos, dirige-se a Matheus:

– Por favor, apresente suas tarefas.
– Professora, sabe, meu pai mandou pedir o seu e-mail.
– Matheus, não despiste. As tarefas para correção, vamos!
– Tia, meu pai quer acessar o seu site. Tá ligada?
– Pode uma coisa dessas, meu Deus? E ainda mais esse linguajar...
– Tia, tem computador?
– Não, Matheus. Meu ordenado não permite esses luxos.
– A senhora não navega?
– Eu?!!! Não sou Cabral, meu filho. Você tirou o dia para brincar, não foi? E, antes que eu esqueça, as tarefas, vamos!
– Professora, a senhora não fica conectada?
– Deus me livre!
– Por quê?
– Porque não sou tomada. Dá choque. Aproveitando o ensejo, o seu porquê é separado e com acento e o meu é pegado e sem acento.
– De que a senhora está falando?
– Ora, Matheus, do uso dos porquês.
– Por quê?
– Porque é necessário.
– Tia...
– Sim!
– Nosso endereço agora é getulio@.... Tome aqui neste papel que meu pai mandou. Getúlio é o nome de meu pai.
– Vocês mudaram de endereço? Seu pai agora é nome de rua? Qual o número da casa?
– Agora a senhora é que quer brincar.
– Eu?
– Sim. Eu disse o endereço no computador.

A professora estava no final da carga, prestes a ficar fora de área ou temporariamente desligada. Recomeçou, tentando treinar Paulo Freire:

– Meu amorzinho, como é mesmo agora o seu endereço, aliás, do computador de seu Getúlio?
– getulio@...
– Pesa tanto assim? Resolveu entrar no jogo a professora.
– Não, não pesa. É só segurar o mouse.
– Huum!!! Tá, e daí?
– Depois, a senhora clica.
– O mouse? Que terrível!
– Não, tia. É bonitinho.
– Bonitinho???
– Todo cinzentinho.
– Valha-me Deus!
– O quê?
– Nada, nada. Deixe. E então?
– Então, a senhora o empurra para lá e para cá.
– Nunca! Pegar em um rato, nunca! Que história de empurrar é essa, menino?
– Rato, não, tia. É mouse.
– Tanto faz, meu filho. Mouse é rato em inglês. Disto eu ainda lembro. Rato é um animal roedor, muito nocivo à saúde. Em português ou inglês, dá no mesmo, um animal nojento, pernicioso.
– Meu mouse não é nojento. É novinho e limpinho. E nem tem pernas.
– Limpinho, coisa nenhuma. Outra mais, pernicioso não significa que tenha pernas. Significa que é um animal perigoso para a nossa saúde. Vá imediatamente lavar suas mãos e trate de voltar para sala porque vamos estudar as capitanias hereditárias.
– Que tipo de doença é essa, tia?

Descarregou a bateria da professora excluída, analfabeta digital.





TÂNIAMENESES
Enviado por TÂNIAMENESES em 12/11/2007
Reeditado em 13/11/2007
Código do texto: T733786
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
TÂNIAMENESES
Aracaju - Sergipe - Brasil, 69 anos
1684 textos (177288 leituras)
1 áudios (102 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/12/17 15:19)
TÂNIAMENESES