Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Mais uma Guerra

Apesar das guerras em Iraque, Darfur, Congo e todas as outras não declaradas no mundo, existe uma que supercede o resto: Homem x Pombo. Apesar de ser uma guerra mundial, muito como a de terrorismo, ela tem suas campanhas mais fortes. Neste caso podemos chamar o nosso Rio de Janeiro de Iraque dos Pombos. Onde os ataques dos dois lados são freqüentes e um lado não tem direito de querer dominar o outro. Mas esta observação não carrega nenhuma novidade uma vez que pode ser aplicada para descrever todas as guerras do mundo.
O interessante desta guerra é que diferente da maioria das guerras, ela acontece entre duas espécies (em vez de raças ou nacionalidades). Enquanto um lado (pombos) usam um approach mais parecido com o pacifismo indiano de Ghandi, os humanos preferem uma tática mais Americana; bombardeamento diário ( com areia ). E cada vez que se espanta eles no lado esquerdo, os números crescem no lado direito. Chega a ser um yin-yang perverso que acaba levando um lado ao enfraquecimento gradual enquanto o outro fica cada vez mais forte ideologicamente.
Outra curiosidade no caso é a incapacidade de comunicação entre os dois lados. (Não estou maluco tente seguir) quando confrontados com esta questão o humano médio cairia em gargalhadas, questionando como se comunicar com eles se não falam nosso idioma? Mas alguém já tentou aprender o deles? U-r-r-r-r-r-u-u-u-r-r. não deve ser tão difícil.
Mas quem começou esta guerra? Confesso que não sei. Mas admito também que nunca vi um pombo chutando areia pra cima de alguém na praia. Parece ser contra os princípios maiores deles. Inclusive se você prestar atenção eles sempre se aproximam falando baixinho. Parece ser um animal inofensivo. Mas sugiro muito cuidado porque qualquer hora destas o instinto selvagem pode dominar a gentileza. Ai vai ser merda pra todo lado, Pode ate chamar de ataque aéreo. Ai o que vai acontecer, se houver um ataque destes? (lembremos do passado para influenciar o futuro)
Aos que me chamarem de simpatizante de pombos, estão enganados. Não acho que eles estão corretos em ficar nos instigando na areia também não. Mas nos criamos a cidade. Impomos algo neles que não encaixa à sua natureza e agora não queremos dividir os benefícios. Não sei se tem fim esta guerra mas, deve haver uma maneira melhor de lidar com o problema. Ou até uma maneira melhor de ter lidado com o problema quando começou.
(Ex:  Você senta na praia e o pombo vem atrás de você. O que custa levantar a cadeira e se mudar de lugar. Talvez ele não entenderá na primeira vez e te siga. Mas tem areia pra todos com uma certa boa vontade, então tente de novo. Se ele não entender, tente de novo. Agora se ele não entender na terceira vez, pode dar um areia na cara, porque como diz o gigolo gaúcho; aqui não tem veado não. )
Afinal cada país tem que lidar com seus problemas de terror... (oops!) pombo. Mas eu aconselho a cada um fazer algo rápido senão já viu como é neh? O Big Brother vai entrar atirando.

Pedro Widmar
Enviado por Pedro Widmar em 12/11/2007
Código do texto: T734684

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Pedro Widmar
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 36 anos
30 textos (767 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/12/17 03:57)