Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A relatividade na Internet

Por estar escrevendo um livro sobre os relacionamentos e tudo que os torna possível e envolve através da telinha, ultimamente estou refletindo muito sobre o valor das palavras e dos sentimentos que são transmitidos através de cartões, scraps e mensagens pela Internet.

A realidade é que muitas pessoas criam personagens e mesmo fantasias sobre si mesmas e pessoas de seu contato e isso ocorre logo ao ver uma primeira foto ou texto e pode ser desfeito, já no primeiro contato pessoal ou mesmo on line.

Dias atrás uma mulher tendo me encontrado numa comunidade do orkut me adicionou e desejou saber mais de mim, eu a ad também ao MSN e logo trocamos as primeiras palavras.

Ela mora em minha cidade e disse estar muito só, sem amigos e por isso resolveu entrar nessa comunidade para conhecer pessoas e ter com quem sair, papear, ir ao cinema etc.

Disse-lhe que realmente isso também me fazia falta pois mesmo tendo centenas de amigas na Internet, na verdade eu me enclausurava em casa pois minhas antigas amizades estando casadas não tinham o mesmo tipo de interesses que tenho.

Lá elas tantas eu pergunto a ela que altura tinha devido a uma curiosidade surgida pelo próprio apelido que utilizava, ela de dá um número 8 cm a mais do que tenho e na mesma hora brinquei dizendo que se precisava se apoio de braço eu serviria bem pois ela de salto e eu sem realmente teria grande diferença, na mesma hora rimos muito juntos e ela contornou a questão dizendo que boa parte de seus namorados foram mais baixos que ela.

Mais adiante ela me pergunta a minha idade, pensei pronto é agora que ela vai mudar ao menos seu interesse por mim (tenho 25 anos mais que ela, apesar de que minha segunda ex-esposa tem essa mesma idade).

Aí falei mesmo não aparentando tenho 54 anos e ela surpresa disse poxa realmente não aparenta.

Mas daquele momento em diante percebi nitidamente um desinteresse tanto que começou a demorar nas respostas tinha passado meus telefones mas até hoje mais de um mês após esse contato não me ligou e através de paginas de terceiros onde fui postar mensagens percebi que agendou passeios papos em barzinhos etc e não lembrou de ao menos convidar o amigo a quem disse tanto precisar de uma cia.

Na realidade eu nem iria por dois motivos, um pelo fato de estar sem condução no momento e morando longe sair à noite fica difícil e outro que estou atolado com trabalhos de terceiros e meus a fazer aqui no micro.

Mas não foi somente esta pessoa que agiu e age assim e mesmo não acredito que o tenha feito por maldade, mas isso é uma constante dessa telinha e da net e por isso escrevo para que outros com quem ocorra algo semelhante ou aqueles que ainda pretendem aderir as ondas dessa rede mundial saibam o que poderão encontrar.

Na internet a dificuldade maior é para quem como eu deseja ser verdadeiro e também deseje passar seu  sentimentos com realismo como estou fazendo, pois isso apesar de ser uma coisa concreta agride as pessoas pois muitas acabam por encontrar nesses meus textos um lado delas que na realidade não gostariam de ver e que escondem de si mesmas.

Como não se pode fugir de si mesmo é mais fácil ficar longe de quem pode como eu fazer um  espelho e mostrar essa outra realidade de seu eu interior.

Por isso ao mesmo tempo que agrado a muitos com esses textos que vivo enviando por e-mail ou por programas como o orkut, também desagrado outros tantos.

São José dos Campos, 01/04/2006 (e não é mentira)
Renato Zecca
Enviado por Renato Zecca em 19/11/2007
Código do texto: T742794

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Renato Zecca). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Renato Zecca
São José dos Campos - São Paulo - Brasil
257 textos (80786 leituras)
6 áudios (23707 audições)
2 e-livros (186 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/12/17 11:12)
Renato Zecca