Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Pai afasta de mim esse cale-se...

Estamos vivendo um tempo de mentiras e hipocrisias.

Políticos tem a coragem de manter-se em seus cargos atacando seus colegas.

Delegados e agentes policiais unem-se a  marginais para conquistarem novo status.

Juizes e desembargadores vendem suas sentenças para auferir altas compensações.

Empresários utilizam-se de seu caixa dois para comprar a consciência de fiscais, políticos, delegados e juizes.

Vejo o poder econômico comprando jornalistas, radialistas e veículos de comunicação.

Em meio a tudo isso percebo que o povo está cada vez mais amorfo, mais complacente.

É como se tudo fosse super normal.

As pessoas perderam a capacidade de indignar-se.

Aí lembro de meu pai que sempre me dizia “Filho, se o malandro soubesse como é bom ser honesto, ele o seria por pura malandragem.”

E ainda que não deveria calar-me diante das injustiças do mundo, da desonestidade e safadeza.

Então hoje, falando num jornal de rádio todas as manhãs e vendo tantas coisas erradas em todos os níveis e formas de poder e com o desejo de nunca calar-me peço:

Pai, afasta de mim esse cale-se.
 

São José dos Campos, 10/08/2007

Renato Zecca
Enviado por Renato Zecca em 20/11/2007
Código do texto: T744408

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Renato Zecca). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Renato Zecca
São José dos Campos - São Paulo - Brasil
257 textos (80796 leituras)
6 áudios (23707 audições)
2 e-livros (186 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/12/17 20:32)
Renato Zecca