Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Batuque na cozinha (III)


Miloca e Águia Negra estão tirando a maior onda em Marechal Hermes como bolivarianos de primeira hora entre nós. Pelo jeito, nem desconfiam que o próprio Hugo Chávez já declarou que ainda não existe uma teoria bem-acabada do que ele chama de "socialismo do século XXI", que só virá com o tempo. Daí, talvez, a necessidade de ser mantido indefinidamente no poder a fim de conduzir a transição do seu país para o novo regime e consolidá-lo. De referendo em referendo dá para chegar lá.

Águia Negra, não sei; mas Miloca não me engana.

Receio que o seu inopinado bolivarianismo, apesar de leitora-carpideira da Fenomenologia do Espírito, de Hegel, precise de menos consciência feliz e mais vergonha na cara, com todo o respeito. Haja vista que ainda na véspera de nossas últimas eleições gerais, em conversa comigo no Boteco do Morrinho, próximo ao Campo dos Afonsos, disse-me com todas as letras que não votaria em Jandira Feghali porque esta não acreditava em Deus. Aliás, naquela tarde, copiei num guardanapo de papel as palavras exatas que usou: "Eu ia votar na Jandira, mas depois vi na internet que ela é a favor do aborto e contra a existência de Deus."*

Esse contra é uma delícia.

Ou seja, o fato de o PCdoB ter comprado o barulho do velho coronel venezuelano não foi capaz de destruir em minha doce amiga, a um só tempo católica e mãe-pequena nagô, esses dois preconceitos burgueses (palavra de Miloca).

Está muito confuso. Vão me perdoar esses dois, mas sem a distribuição de uma cartilha bolivariana, provisória que seja, fica realmente difícil saber quem são e o que querem os novos socialistas.

Aguardemos a cartilha.

 

*De fato, a campanha contra Jandira através de mensagens eletrônicas um dia antes da votação foi uma covardia.


[23.11.2007]

Luiz Guerra
Enviado por Luiz Guerra em 23/11/2007
Código do texto: T748835

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Luiz Guerra, www.galhodearruda.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Luiz Guerra
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 69 anos
166 textos (17339 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/17 06:06)
Luiz Guerra