Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Batuque na cozinha (IV)


Em febril entusiasmo pelos cinco motores bolivarianos rumo ao celebrado socialismo do século XXI, Miloca e Águia Negra, meus parceiros no boteco de terraço do Lee, não conseguem sentir nenhuma estranheza no terceiro deles, "Moral e Luzes", sob o qual se prevê ou já se acha em andamento no país vizinho uma campanha educativo-ideológica promovida e sustentada por conselhos comunais, mais de trinta mil no momento, como pesquei em um sítio internético pró-bolivarianismo.

Já ecoa em toda parte o grito dessa nova esquerda, com pasmosa originalidade: "Todo o poder aos conselhos comunais." Valei-me, grande Marx: história ou farsa? Não sei. Mas pelo ranço falso-dialético na inquietante expressão Moral e Luzes costumo chamar essas coisas de fazeção de cabeça.

Irritado com a ingenuidade da duplinha amiga, quando quiseram esfregar na minha cara a lista de intelectuais brasileiros fulminados em santidade pelo carisma de Hugo Chávez, vi-me obrigado a perguntar-lhes à queima-roupa:

"Vocês não acham uma escrotidão ser doutrinados por uma vanguarda dita revolucionária?"

Não, não acham. Tanto que não vão sossegar enquanto não encontrarem um círculo bolivariano entre nós. Sabem que já existe alguma coisa no Rio de Janeiro, e até no Orkut. Logo entrarão em contato com essa boa turma. Eu devia ter adivinhado: nos velhos tempos tanto Miloca quanto Águia Negra perderam muitas noites de sono decorando as cartilhas de Politzer. Não sei como não viraram trogloditas.

Tenho certeza que esses dois ainda vão encher muito o meu saco. Que fazer?


[29.11.2007]

Luiz Guerra
Enviado por Luiz Guerra em 29/11/2007
Código do texto: T757569

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Luiz Guerra, www.galhodearruda.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Luiz Guerra
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 69 anos
166 textos (17340 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/12/17 15:10)
Luiz Guerra