Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Minha avó

Os olhos da minha avó, afundados nas órbitas enrugadas pelas pressões e sofrimentos da vida.A imagem que eu tive das igrejas, era a imagem desta avó, séria, na penumbra das solidões em paz, escura quase triste. Em seu  quarto o ambiente em que se rezavam as novenas semi-escuridão, uma solitária vela iluminando parcamente as senhoras que rezavam.Quem puxava a novena era a mais velha das velhas amigas de minha avó vozes repetitivas em italiano a minha incansável curiosidade infantil espiando por um fresta da porta.
Estranho o movimento de minha avó, repetindo acreditava a ladainha das novenas balançando o corpo ao ritmo de um andarilho, ouvia as vozes uníssonas, mas a  voz de minha avó não combinava  com o coro amiudei os olhos para seus lábios e percebi, surpreso ela não repetia a novena murmurada, monótona e monocórdia, ela entoava sem som a oração dos ancestrais que renegara e agora a renegavam, “Shema Israel....."
Carlos Said
Trecho do livro Divagações cotidianas...em termino até dezembro...espero.
Carlos Said
Enviado por Carlos Said em 06/12/2007
Reeditado em 06/09/2013
Código do texto: T767106
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Carlos Said
São Paulo - São Paulo - Brasil
209 textos (12795 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/12/17 05:13)
Carlos Said