Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

"Os versículos que eu nunca vi – quando era protestante" (...) 1 Timóteo 3,14-15; Ulf Ekman, ex-pastor luterano;

Toda uma comunidade evangélica se converte ao catolicismo
Em todo o mundo, cada vez mais protestantes e "evangélicos" retornam à Igreja Católica. Conheça a história do Pastor Alex e de sua comunidade evangélica.

http://www.ofielcatolico.com.br/2001/01/toda-uma-comunidade-evangelica-se.html
_______________
Nossa Senhora do "Marrom Glacê"  - Enviado em 7 de jan de 2009.

Testemunho do Diácono Francisco Almeida Araújo e sua experiência com Maria durante a sua conversão ao catolicismo.

https://www.youtube.com/watch?v=e_JZ5csUsZw

Filha do Diácono Francisco Almeida Araújo (ex-pastor protestante, do testemunho “Nossa Senhora do Marrom Glacê” ) esclarece sobre a volta de seu pai à Igreja Católica antes da morte
IN: IGREJA
3jul2012
Em um comentário a este blog, Márcia Almeida Melo, filha do falecido Diácono Francisco, eclarece sobre a volta de seu pai à Igreja Católica, dias antes de seu falecimento. Eis o comentário:
Meu Pai Francisco Almeida Araújo,pede Perdão a Santa Madre Igreja Católica,chamando o Bispo em confissão onde ele recebe todos os sacramentos de arrependimento e pede aos filhos q excluisse do you tube sua volta ao protestantismo.
Quanto tudo q ele disse e registrou sobre a Igreja católica e a Virgem Maria é verdade.(eu sou testemunha do ocorrido).
Comunguei todos os dias em sua intenção para q o Espírito Santo o convencesse do seu pecado.
Sua volta foi maravilhosa e houve festa no céu…
Qual mãe não receberia seu filho de volta?
Quem somos nós para julga-lo?…
Quem não tiver pecado q atire a primeira pedra.
DEUS seja louvado!
___

Angela Araujo de Souza
julho 3rd, 2012 13:34
Fiquei muito feliz com o testemunho de Márcia, filha do diácono Francisco, tornando bem clara sua volta à Igreja Católica, recebendo os sacramentos e confirmando o amor pela Virgem Maria.Com certeza, a oração, as comunhões, o clamor ao Espírito Santo e a intercessão da Mãe foram decisivos para que ele voltasse ao coração da Mãe Igreja que o recebeu de braços abertos, sem julgamento. Que hoje, no céu, ele esteja contemplando a glória de Deus.
http://www.ocampones.com/?p=5248
_________________
Por Marcus Grodi, ex-pastor protestante (seu testemunho exclusivo foi publicado aqui)

Tradução de João Marcos – Assoc. São Próspero

Pastor protestante durante 15 anos, formado no Seminário Gordon-Cornwell, Marcus e sua família entraram na Igreja Católica em 20 de dezembro de 1992.

Ele é o fundador e presidente da The Coming Home Network International, apostolado leigo dedicado a ajudar as pessoas a conhecer a Igreja Católica.

Segue abaixo o seu depoimento sobre a cegueira espiritual em que viveu por longos anos.

"UMA DAS EXPERIÊNCIAS mais comuns entre protestantes que se convertem ao Catolicismo é a descoberta de versículos “inéditos”. Mesmo depois de anos de estudo, sermões e ensino da Bíblia, algumas vezes do Gênesis ao Apocalipse, repentinamente um versículo "inédito" aparece como que por mágica, mudando toda a nossa vida.
Algumas vezes se trata apenas de reconhecer um significado alternativo, mais claro de um versículo familiar, mas, geralmente, como ocorre com os versículos abaixo, parece que um católico entrou sorrateiramente em nossas casas e alterou a Bíblia!

A lista desses versículos surpreendentes não tem fim, dependendo da tradição religiosa do convertido; a seguir estão alguns que viraram a minha cabeça rumo a Roma.

Provérbios 3,5-6

“Confia no SENHOR de todo o teu coração, e não te estribes no teu próprio entendimento. Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas."

Desde o dia da minha conversão (quando 'nasci de novo') aos 21 anos, este provérbio tem sido o versículo da minha vida. Ele foi um guia em todos os aspectos da minha vida e ministério, mas durante os meus 9 anos como ministro presbiteriano eu fiquei desesperadamente frustrado com a confusão do Protestantismo. Eu amava Jesus e acreditava que a Palavra de Deus era a única regra de fé infalível, mas o mesmo faziam milhares de ministros e leigos não presbiterianos que eu conhecia: metodistas, batistas, luteranos, pentecostais, independentes, etc, etc, etc... O problema é que todos chegavam a conclusões diferentes – algumas vezes radicalmente diferentes – a partir dos mesmos versículos. Como alguém “confia no Senhor de todo o coração”? Como ter a certeza de que não se está “estribando (apoiando) no teu próprio entendimento”? Todos temos diferentes opiniões. Um versículo no qual eu sempre confiei tornou-se nebuloso, impraticável e impossível de cumprir.

1 Timóteo 3,14-15

“Escrevo-te estas coisas esperando ir ver-te bem depressa; Mas, se eu tardar, para que saibas como convém andar na Casa de Deus, que é a Igreja do Deus vivo, a Coluna e Sustentáculo da verdade."

"Foi Scott Hahn quem me mostrou este versículo.
Ele me perguntou: “Então, Marcus, qual é a coluna da verdade?”
Eu respondi: “A Bíblia, claro”. E ele: “Ah é? Mas o que a Bíblia diz?”. “Como assim?”, perguntei. Quando ele me disse para ler esse versículo, eu não esperava encontrar alguma surpresa; eu ensinei e preguei sobre 1 Timóteo muitas vezes.'

"Mas, quando li esse versículo, foi como se ele tivesse aparecido do nada, fiquei de queixo caído. A Igreja!? Não a Bíblia? Este versículo sozinho fez minha mente e toda a minha vida mudarem de direção; a questão sobre qual Igreja era essa eu ainda não estava preparado para responder."

2 Timóteo 3,14-17

“Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste e de que foste inteirado, sabendo de quem o tens aprendido, e que desde a tua meninice sabes as sagradas Escrituras, que podem fazer-te sábio para a salvação, pela fé que há em Cristo Jesus.
Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça; para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra."
Os versículos 16 e 17 eram aqueles para os quais eu sempre acorria para fortificar a minha crença no Sola Scriptura (Só a Bíblia), então foram eles que eu decidi reexaminar. Logo de início 3 coisas ficaram bem claras:

1. Quando Paulo fala em "Escrituras", ele só podia se referir ao Antigo Testamento. O Novo Testamento só foi finalizado quase 300 anos depois!

2. “Toda” a Escritura não significa “apenas” a Escritura.

3. A ênfase do contexto (versículos 14-15) é a confiabilidade da Tradição oral que Timóteo recebeu da sua mãe e de outros – não o Sola Scriptura!


2 Tessalonicenses 2,15

“Então, irmãos, estai firmes e retende as tradições que vos foram ensinadas, seja por palavra, seja por epístola nossa."

Este foi outro versículo “difícil de engolir” que Scott Hahn me mostrou. As tradições que aqueles cristãos primitivos tinham que conservar não eram apenas as cartas e os Evangelhos que comporiam o Novo Testamento, mas a Tradição oral. Ainda mais importante, o contexto das cartas de Paulo indica que seu meio favorito de transmitir “aquilo que recebemos” era oralmente; suas cartas eram um complemento não planejado, que lidavam com problemas imediatos –; inclusive sem mencionar o muito que as igrejas (comunidades da Igreja = atuais paróquias e dioceses) aprenderam com ele através do ensino oral.


Mateus 16,13-19

“E, chegando Jesus às partes de Cesareia de Filipe, interrogou os seus discípulos, dizendo: 'Quem dizem os homens ser o Filho do homem?' E eles disseram: 'Uns, João o Batista; outros, Elias; e outros, Jeremias, ou um dos profetas'. Disse-lhes Ele: 'E vós, quem dizeis que Eu sou?'. E Simão Pedro, respondendo, disse: 'Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo'. E Jesus, respondendo, disse-lhe: 'Bem-aventurado és tu, Simão Barjonas, porque to não revelou a carne e o sangue, mas meu Pai, que está nos Céus'. Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta Pedra edificarei a minha igreja, e as portas do Inferno não prevalecerão contra ela; e eu te darei as chaves do Reino dos Céus; e tudo o que ligares na Terra será ligado nos Céus, e tudo o que desligares na Terra será desligado nos Céus'."

Há tanto para se falar desta passagem, tantas coisas que me passaram despercebidas! Eu sabia que os católicos usavam este trecho para justificar a autoridade petrina, mas isso não me convencia. Ao ignorante, as palavras “Pedro” e “pedra” são diferentes, a ponto de ser fácil concluir que Jesus se referia à fé que Simão Pedro recebeu do Pai. Já os estudantes da Bíblia mais avançados, formados em seminários, como era o meu caso, sabiam que no idioma original, o grego (koiné), “Pedro” é a tradução de “Petros”, que significa “pedrisco” (ou pequena pedra), enquanto “pedra” é a tradução de “petra”, que significa “grande pedra” ou "rocha".

Mais uma vez, foi usada uma palavra diferente para Pedro e outra para a Rocha da Igreja, e então eu passei muitos anos pregando contra a autoridade de Pedro baseando-me nisso. Até que, ao ler o maravilhoso livro de Karl Keating, "Catholicism and Fundamentalism", eu me dei conta das implicações de algo que eu já conhecia: antes do grego havia o aramaico, o idioma no qual Jesus originalmente falava. Neste idioma, a palavra para Pedro e pedra é a mesma: kepha. Quando eu vi que na verdade Jesus disse: “Você é Kepha e sobre esta Kepha edificarei a minha Igreja”, eu sabia que estava em apuros.


Apocalipse 14,13

“E ouvi uma voz do Céu, que me dizia: 'Escreve: Bem-aventurados os mortos que desde agora morrem no Senhor. Sim, diz o Espírito, para que descansem dos seus trabalhos, e as suas obras os seguem'."

Durante anos, como pastor calvinista, eu recitei este versículo em funerais. Eu acreditava e ensinava o Sola Fide (Só a Fé justifica), negando qualquer valor das obras para o processo da nossa salvação. Mas um dia, depois do último funeral que ministrei, um familiar do falecido me encurralou: “O que você quer dizer com ‘as suas obras o seguem?’”.

Não lembro da minha resposta, mas esta foi a primeira vez que eu atentei para o versículo que recitava. Isto iniciou uma longa pesquisa sobre o que o Novo Testamento e os Pais da Igreja Primitiva ensinaram sobre a misteriosa, mas necessária, conexão entre nossa fé e nossas obras.


Romanos 10,14-15

“Como, pois, invocarão aquele em quem não creram? e como crerão naquele de quem não ouviram? e como ouvirão, se não há quem pregue? E como pregarão, se não forem enviados?"

Eu sempre usava esta passagem para defender a importância da pregação, e para explicar por que desisti da engenharia pelo seminário e pelo grande privilégio de ser um pregador do Evangelho! E nunca me preocupei com a frase que falava sobre a necessidade de ser “enviado”, já que eu podia apontar para a minha ordenação, quando um grupo de ministros locais, anciões, diáconos e leigos impuseram suas mãos na minha cabeça suada para enviar-me "em Nome de Jesus". Mas então, primeiramente através do estudo dos Pais da Igreja e depois pelo reexame do contexto em que as cartas de Paulo foram escritas, eu percebi que Paulo enfatizava a necessidade de ser “enviado” porque na época das suas cartas ele combatia as influências negativas, heréticas, de falsos mestres que ordenaram a si mesmos.

Eu nunca me vira como um falso mestre, mas sob qual autoridade aquelas pessoas me ordenaram? Quem as ordenou? Nisto eu pude perceber a importância da Sucessão Apostólica (Apóstolo = aquele que foi enviado, ordenado).


João 15,4 e 6,56

“Estai em Mim, e Eu em vós; como a vara de si mesma não pode dar fruto, se não estiver na videira, assim também vós, se não estiverdes em Mim."
“Quem come da minha Carne e bebe do meu Sangue permanece em Mim e Eu nele."

O livro da Bíblia mais utilizado em minhas pregações foi o Evangelho de João, e o capitulo que concentrava meus sermões era o capítulo 15, a analogia da videira e dos ramos. Eu bombardeei "minhas igrejas" com a necessidade de permanecer em Cristo. Mas o que isso significa? Eu tinha a minha resposta, mas quando eu vi “pela primeira vez” o único versículo onde o próprio Jesus explica claramente o que devemos fazer para permanecermos nEle, eu fiquei em choque. “Quem come a minha Carne e bebe o meu Sangue permanece em Mim, e Eu nele”... Isto me levou a estudar uma tonelada de versículos de João, 6, que “eu nunca tinha visto” e, no fim, quando aceitei as palavras de Jesus sobre a Eucaristia, eu só tinha uma resposta: “Onde mais poderemos ir? Apenas tu tens as palavras da vida!”.


Colossenses 1,24

“Regozijo-me agora no que padeço por vós, e na minha carne cumpro o resto das aflições de Cristo, pelo seu Corpo, que é a Igreja."

Não sei se evitei intencionalmente ou não este versículo, mas o fato é que nos primeiros 40 anos da minha vida eu nunca vi essa passagem. E para ser honesto, quando eu finalmente a vi, eu continuava sem saber o que fazer. Nada na minha formação luterana, congregacionalista ou presbiteriana me ajudou a entender como alguém poderia se regozijar no sofrimento, e muito menos porque alguma coisa era necessária para completar as aflições de Cristo: não havia nada para completar! O sofrimento, morte e ressurreição de Cristo foram suficientes e completos! Afirmar qualquer coisa menor do que isso é atacar a suficiência da Graça de Deus! Mas, de novo, estas são as palavras de Paulo na Bíblia, que é infalível. E nós devemos imitá-lo como ele imitou Jesus. Eu precisei ler uma encíclica do Papa João Paulo II para compreender o belo Mistério do sofrimento redentor.


Lucas 1,46-49

“Disse então Maria: A minha alma engrandece ao Senhor, e o meu espírito se alegra em Deus meu Salvador; porque atentou na baixeza de sua serva; pois eis que desde agora todas as gerações me chamarão bem-aventurada, porque me fez grandes coisas o Poderoso; E santo é seu nome!"

Finalmente, o obstáculo mais difícil para muitos protestantes que se converteram: Nossa Senhora. Na maior parte da minha vida, a única ocasião em que lembrava de Maria era no Natal – e para meu horror, como uma estátua! – Mas eu nunca a chamei “Bem-Aventurada” (ou bendita), apesar da Bíblia dizer que todas as gerações a chamarão assim. Por que eu não fazia isso? Isto me levou a ler outros versículos pela primeira vez, incluindo João 17, onde Jesus deixa sua mãe aos cuidados de João ao invés de qualquer suposto irmão. Então, pela Graça divina, em imitação ao meu Senhor, Salvador e eterno irmão Jesus, eu passei a reconhecê-la como minha Mãe amada.

_____
Fonte:Coming Home network, 'The Verses I Never Saw', disp. em:
chnetwork.org/2011/06/the-verses-i-never-saw-marcus-grodi/
Acesso 15/6/016
www.ofielcatolico.com.br
 
Enviar por e-mail
BlogThis!
Compartilhar no Twitter
Compartilhar no Facebook
Compartilhar com o Pinterest

Marcadores: Acusações protestantes/evangélicas, Biografia, Colaboradores, Doutrina, Em busca da verdade, Igrejas Evangélicas, Protestantes, Testemunho."

http://www.ofielcatolico.com.br/2006/06/os-versiculos-que-eu-nunca-vi-quando.html

________________
Entrevista ao Grupo ACI, Ulf Ekman, ex-pastor luterano e também fundador da igreja pentecostal mais influente da Suécia moderna e toda Escandinávia, contou como foi a sua conversão à Igreja Católica e a importância crucial que esta tem para a salvação das almas.

Do mesmo modo, advertiu seus irmãos protestantes a não cair em preconceitos infundados e os exortou a buscar a verdade a respeito do que o Magistério da Igreja realmente ensina nos temas relacionados à Eucaristia, à Virgem Maria, aos Santos, às imagens, entre outros.

Confira a seguir os 3 mitos protestantes respondidos por Ekman:
1. “Os sacramentos são apenas símbolos”
“Porque, apesar de aprender acerca deste sacramento com o conhecimento, não o entendi profundamente até reconhecer, com a experiência, que ali se encontra realmente vivo o Corpo, Sangue, Alma e Divindade de Jesus”.

Sobre a confissão, contou que a primeira vez que recebeu este sacramento “foi muito doloroso, mas ao mesmo tempo refrescante”. “Lembro-me de ter saído do confessionário com uma incrível leveza e liberdade que vieram até mim”.

2. “Não se pode rezar à Virgem Maria”
(...) “aqui não estamos falando de idolatria, mas de pedir a sua ajuda para que reze por nós ante o seu Filho”. “Percebi que tudo estava contido na revelação bíblica e não era algo extra”.

“Quando pedimos a intercessão, fazemos às pessoas vivas aqui na terra ou vivas no céu e esse é um recurso impressionante que a Igreja tem”, acrescentou.

3. “A Igreja Católica é idólatra”
Ao terminar, o agora conferencista católico explicou, sobre o tema da idolatria de imagens, que existe um grande mal-entendido, porque “ninguém deve acreditar que adoramos uma estátua como se fosse Deus, a Igreja proíbe a idolatria”.

“Nós acreditamos que existe um só Deus em três pessoas: Pai, Filho e Espírito Santo. As imagens são apenas representações ou recordações daquela pessoa ou santo ao qual nos dirigimos”, assegurou Ekman.

“Minha vida mudou drasticamente, mas de uma forma muito positiva. Foram muitos anos de aproximação à Igreja Católica e finalmente minha esposa e eu nos convertemos em 2014. Tive uma grande sensação de satisfação e, na verdade, senti que retornei para casa”, explicou.

Além disso, assegurou que houve diversas reações ante este fato, “entretanto, na Igreja Católica nos receberam com os braços abertos”.

Ante as críticas, Ulf se dirigiu aos seus “amados irmãos protestantes”, os quais “talvez tenham um conceito ruim sobre a Igreja Católica”, para que “olhem as coisas de maneira mais objetiva”.

“Para mim, foi importante estudar os documentos do Concílio Vaticano II, o Catecismo, a Doutrina Social e corroborar o que na verdade a Igreja ensina”, assegurou Ekman.

“Convido-os pessoalmente a que olhem, olhem de verdade para evitar os medos e preconceitos. Devem saber também que Deus tem um plano para a salvação universal que esteve aqui desde o princípio e, somente existe sobre esta terra uma só Igreja que contém a plenitude da revelação e chegará intacta até a segunda vinda de Cristo”, acrescentou.

Ekman assinalou em 2014 que a confirmação da sua decisão foi quando conheceu o vídeo que o Papa Francisco gravou para o congresso de pastores pentecostais nos Estados Unidos.

Ele, que sempre foi a figura de referência da congregação que fundou “Palavra de Vida”, destacou que acreditar na unidade dos cristãos “tem consequências práticas”.

Atualmente, Ulf relata que sua chegada ao seio da Igreja “foi um descobrimento gradual”.

“Os cristãos em geral compartilhamos o conteúdo do Evangelho e o amor a Cristo, entretanto, a riqueza do entendimento e da revelação que Deus proporcionou à Igreja Católica é inegável para entender o que verdadeiramente significa a Igreja que o nosso Senhor quis. O descobrimento disto fez com que a conversão seja uma necessidade para nós”, concluiu. (via ACIdigital)

https://pt.aleteia.org/2016/11/08/ex-pastor-convertido-ao-catolicismo-responde-a-3-populares-mitos-protestantes/
___________________


“Quem ouve a Igreja jamais caíra no erro”,porque a Igreja é a coluna da Verdade (I Timotéo 3:15-17).

 Chamo-me, Manuel da Costa tenho 31 anos filho de Pais Pastores, desde infância  os meus Pais colocaram-nos na Igreja e nos ensinaram a temer à Deus. Durante 22 anos vivi na Província de Cabinda (Angola) depois fui para a Capital Luanda (Angola) para fazer a faculdade de Engenharia Informática. A minha irmã que me recebeu na Capital era da Igreja Pentecostal, ela tinha um carinho aos Pastores Adventistas ela comprava  Cassetes de Pregações e estudos de profecias sobre o apocalipse.

Começei a procurar na Internet sites para estudo do cristianismo neste desespero cheguei até aos sites da:

www.montfort.org.br,

www.cleofas.com.br,

http://www.veritatis.com.br/

http://macabeus.no.comunidades.net/,

http://sadoutrina.wordpress.com/

https://igrejamilitante.wordpress.com

E  comecei a ler a história do cristianismo,a historia do Cânon bíblico.

O que me surpreendeu mais é o nível de argumentos dos ex-protestantes, com...

Graças á  Deus  no dia 19 Agosto de 2011, casei na Igreja Católica  com a minha esposa durante a celebração do matrimônio fiz a profissão de fé e pela primeira vez recebi a sagrada hóstia.

Meus queridos irmãos Protestantes  e Católicos,  só existe uma verdade que vêem de Deus,pra saber esta verdade só é possivel no Magistério da Igreja que são Paulo chama de Coluna da Verdade(I Timotéo 3:15-17).

  Dizer que não existiu Igreja depois dos Apostólos, e negar a história Cristã  e negar todos os Pais da Igreja dos primeiros séculos.
“Papias, Policarpo, Inácio, Tertuliano, Justino, Irineu, Cipriano, Dionísio, Clemente, Euzébio de Cesaréia, Agostinho, Jerônimo entre outros”

Dizer que o Constantino fundou a Igreja Católica como eu pensava é ignorar a História do Cristianismo e jogar a bíblia  no lixo.
“Antes do Edito de Milão de 313 já havia passado 32 Papas na História da Igreja, e o Papa do ano 313 era o PAPA Melcíades”

Dizer que a bíblia é palavra de Deus, só é possível pela Igreja,porque ela não veio do ceu  por fax,foi discutido e confirmado nos concilios da Igreja Católica pelos Bispos (Concilio de Hipona 393, Cartago III 397)
Dizer que a Igreja apostatou é negar a Palavra do Nosso Senhor Jesus Cristo (Mateus 16:18) “As portas do inferno não prevalecer contra a Igreja”.
Dizer que todos podem interpretar a bíblia é falta de respeito  a bíblia (2Pedro 1:20-21) “Nenhuma profecia é particular Interpretação ”.
Dizer que  Lutero foi contra a Igreja é ser ignorante com a  realidade da história, nas 95 teses Lutero não condena a Igreja nem tão pouco o Santo Padre,mas ele condenou os abusos que eram feito pelo alguns sacerdotes
Vejamos  os seguintes pontos das 95 teses  de Lutero

42. Deve-se ensinar aos cristãos que não é pensamento do papa que a compra de indulgências possa, de alguma forma, ser comparada com as obras de misericórdia.

71.  Seja excomungado e maldito quem falar contra a verdade das indulgências apostólicas.

 Se Lutero era inspirado por Deus, porque os protestantes reprovam as indulgências, ja que ele mesmo afirma que é um verdade apostólica?
A premissa de que Lutero estava certo, isto abra marge de  colocar Arius, Nestório, Pelagius, Montanu, Marcião como também homens inspirados. Felizmente são tido como hereges pelo cristãos  Protestantes e quem os condenou foram os Papas.
Dizer que as 33 mil Igrejas existente  são verdadeiras é falta de respeito a própria palavra de Deus (Efesios 4:1-6, I corintios 12-13, João 10:16, João 17:21-23).
Dizer que o concilio é uma obra dos homens e falta de respeito a palavra de Deus porque os apóstolos resolveram contradições doutrinárias  nos concílios (Atos 15).
Dizer que todos são inspirado pelo espirito Santo é falta de respeito a palavra de Deus. (Joao 16:13).
 Dizer que não existe a primazia Petrina e Apostólica e falta de respeito a bíblia.
Mateus 16:16-18.(Decidir sobre a fé e a moral)

Mateus 18:18(decisão apostólica)

Lucas 22:31-32(Confirmar na fé os irmão=os irmão da Igreja).

Joao 21:15-17(Apascentar o rebanho =dirigir a Igreja).

Dizer que Deus Pai, Deus Filho e Deus Espirito Santo são a favor a divisão é falta de respeito a Bíblia. (Romanos 16:17-18,Efesios 4:14).
Hoje sou Católico graças á Deus, com muita convicção, não duvido daquilo que o Magistério  da Igreja ensina, mesmo sabendo que dentro do clero ainda tem fumaça de inferno. Para não cair em heresias só dou ouvido ao que o Magistério ensina no Catecismo,documentos oficias da Igreja ,nas encíclias dos PaPas,no misal ,porque Jesus disse “ Quem ouve o Magistério  a Jesus ouve,e quem rejeitar o Magistério rejeita Jesus Cristo e consequeentemente rejeita ao Deus Pai”(Lucas 10:16).

A gradeços a todos os Cristãos que me levaram  a amar a Palavra de Deus e de conhecer a Santa Igreja Católica,os meus agradecimentos especias ao Professor Felipe Aquino, Cris Macabeus do site (asmentirasdoapocalipse), Helen do site (igrejamilitante), Rafael do Site (sadoutrina).

https://igrejamilitante.wordpress.com/2012/08/03/filho-de-pastores-protestantes-converte-se-ao-catolicismo/

Feito em Luanda-Angola , aos 30-07-2012 00:38
http://www.ofielcatolico.com.br/2001/01/toda-uma-comunidade-evangelica-se.html
Enviado por J B Pereira em 20/05/2017
Reeditado em 20/05/2017
Código do texto: T6004638
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
J B Pereira
Piracicaba - São Paulo - Brasil
2272 textos (1224093 leituras)
14 e-livros (85 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/19 15:31)
J B Pereira