Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

TUDO MUDOU...

Tudo mudou... já não sou mais a mesma menina de outrora, não sou mais aquela que tinha como única preocupação: o bolo de terra sair sem rachaduras da forminha de plástico, não sou mais aquela que amava assistir os filmes da Barbie e que tinha com som predileto o barulho da sessão tarde, já não sou mais aquela menina frágil que por tudo chorava, nem aquela que sonhava crescer.
Passaram-se 19 anos desde o nascimento da primeira filha de um casal recém-casadoS, poxa que susto em mãe, ficar grávida aos 18 anos e com 6 meses de matrimônio, foi assim que fui concebida.
Mamãe trabalhava o dia inteiro nas cozinhas alheias para me dar o melhor que estivesse ao seu alcance. Papai? Trabalhava de sol a sol para fazer igual... com essa vida de trabalho eu e meus irmãos, que não demoraram a chegar, passávamos o dia com a vovó...
Nossa... como eu amava ficar lá, ouvindo-a cantar: "Onde está aquele povo barulhento, onde está que não se ver nenhum irmão, alguém com voz de lamento, vai dizer neste momento, aquele povo foi embora pra Sião"...
Meus olhos se enchem de lágrimas ao lembrar disso, pois lembro-me bem que mesmo pequena eu questionava: "Será que no arrebatamento  vou ser aquela que procura o povo barulhento ou vou ser ele?".
Apesar de minha mãe ser empregada doméstica e meu pai trabalhador rural, ela nunca permitiu que eu seguisse seu caminho, sempre me incentivou nos estudos e com aproximadamente 10 anos de idade, descobri um refúgio mágico: os livros.
Até então eu me sentia um pouco só, era alta de mais para brincar com as crianças da minha idade kkkk então comecei a ler, ainda hoje guardo o primeiro livro que ganhei na minha vida, na quarta série, ele é rosa com branco e cheio de gravuras, até então, foi o melhor presente que ganhei.
Depois que cresci, ganhei outros e mais outros, mas ainda não formei minha biblioteca kkkk (Um sonho a ser realizado).
Quando cheguei no tão sonhado Ensino Médio, encontrei professores que acreditaram em mim e me incentivaram a crescer... não foi nada fácil, pois tinha vindo de escola pública e meus conhecimentos eram ínfimos diante dos meus colegas de escolas particulares, qual foi a solução? Estudar, estudar e estudar...
Estudei muito, muito, muito e aos 17 anos, entrei na Faculdade de Direito com aprovação pelo ENEM e descobri que minha missão de estudar jamais acabaria.
Na minha vida espiritual, o Senhor me deu filhos e como os amo, cada sorriso, cada abraço, cada "tia, o Lucas tá bagunçando", "tia, vai ter lanche?" kkk como eu amo isso tudo, como amei encontrar meu chamado.
Hoje com 19 anos meus sonhos estão apenas no seu início e apesar da pouca idade, sinto o vento bater em meu rosto de maneira diferente, passei por emoções pelos quais não acreditava passar e  sou grata ao Senhor por tudo que ele me proporcionou e pelo que vai me proporcionar.
As tristezas me fizeram crescer, as alegrias me fizeram regozijar...
Hoje faço o que amo e amo tudo aquilo em que acredito, agradeço aos meus pais por todos os valores que me passaram, agradeço aos meus professores por me incentivarem, agradeço à minha família por me respeitar e amar, mas antes de tudo agradeço a Deus por seu amor, pois ele preenche todas as lacunas da minha alma, é nEle que encontro meu alento.
Encerro esse texto com um mix de sentimentos e com uma certeza: eu cresci! A menininha magrela cresceu, e esse crescimento não foi apenas fisico.
Clarêlis Carvalho
Enviado por Clarêlis Carvalho em 12/06/2018
Código do texto: T6362064
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Clarêlis Carvalho
Carolina - Maranhão - Brasil, 19 anos
9 textos (240 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/11/18 03:18)
Clarêlis Carvalho