Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Liberdade, escolha e/ ou conseguência!

      Qual a definição de uma vida feliz? Quando nascemos mulheres nos dão de herança um fardo de casamento e de filhos, como se fosse o único caminho, isto não é questão de escolha... E sim ,questão de Status sociais!!
  As rebeldes assim como eu, nascemos revolucionando nossas famílias, até imagino que depois que nascemos os meus pais arrependeram-se de ter uma mulher/homem, não falo pelo quesito escola de gênero, gosto de homem.  Que fique bem claro!  Mas nunca farei de meu status de mulher para conseguir algo em troca... Acho que casamento e filhos só vieram para atrasar a mulherada dos seus sonhos, não tive casamento com referencias em minha família, quase todos falidos, e os que restam vivem em pé de guerra e não quero isto para minha vida, a maioria dos homens no nordeste é machista e se eles podem tudo, porque não eu?
 
  Achava isso tudo lindo até os meus 20 e poucos anos, a maturidade te dá respostas daquilo que a sociedade não sabe te responder, a maioria tem um pensamento retrógado, a mulher não pode isso ou aquilo e principalmente que ELA não pode e nem deve sair de casa sem casarem para morar sozinhas, e ou sair com amigas para um bar apenas para jogarem conversa fora, para a maioria das pessoas tem que envolverem homens no papo, e te digo não, você que nesse momento está ai me julgando, sair da casa da minha mãe infelizmente ainda não, já que ela hoje idosa doente não tive coragem, mas sair com amigas para um barzinho para ouvir musicas e conversar, sim!!! E não faz de mim mesmo valorizada que você que esta com a barriga na pia preparando o jantar e seu marido e sabe onde ele está nesse momento? Esta aqui na mesa do lado beijando uma loira linda que eu nunca vi na vizinhança, e o que esta ou quem é o errado nesse enredo!

Anos de lutas e conquistas acabou nos dando essa liberdade, a maioria das mulheres é claro! Entramos e comum acordo, mas o tempo é cruel passa como a luz de um cometa, e cada ano revê essa tal liberdade, é bom ter o colo de sua mãe de fato! Mas sempre me falta uma coisa, sinto falta da cumplicidade de alguém ao meu lado, a Casa da minha mãe nunca será a minha casa... Lá as regras são as dela queira eu ou não! Os horários também... Sinto falta do meu cantinho, do meu silêncio!
      Hoje tenho pouco mais de 30 anos e quando vejo minhas amigas casadas, embora reclamem, mas as vejo voltando para casa e felizes e com marido e filhos, fico me perguntando se vale apena essa liberdade de escolha? As festas já perderam o sentido, dormir para acordar sozinha já não me basta, sei que ainda sou jovem, não tanto como queria, as rugas da face já me incomodam e daqui a alguns anos meus óvulos já não me responderam e na velhice, quem vai cuidar do meu jardim quando não mais puder cortar a grama? Quem virá para os natais em minha casa? Minha árvore geanológica morrera junto comigo?

Confesso que tenho medo de morrer na solidão! Sinto falta do cheiro de um alguém em especial, sei que ele pouco lembra dos nossos momentos e foi com ele e por ele que comecei a reaver esse princípios de liberdade , Pena ser tarde demais....

Ana Cunha
Enviado por Ana Cunha em 10/07/2018
Código do texto: T6386631
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Ana Cunha
Campina Grande - Paraíba - Brasil
242 textos (4694 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/09/18 04:59)
Ana Cunha