Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Agradecimento

Ao fechar um ciclo da vida funcional com a transferência para a reserva altiva, não poderia deixar de maneira alguma registrar o meu profundo agradecimento para todos que de uma forma ou outra me ajudaram a trilhar o caminho na reta final de minha carreira como Brigadiano.
O filme que passa na nossa cabeça não é só figura de retórica, lembranças do guri imberbe levado pela mão de um “cabo velho” naquele outono de 1982, para fazer os teste para inclusão na BM,a ti meu pai, bato sempre uma continência eterna. E sei que de onde estás posso te dizer que mossa missão foi cumprida,  teu nome foi resgatado e colocado com a dignidade que sempre mereceste ter..
A Minha Mãe, mulher de fibra, que quando os tempos sombrios vieram soube com dignidade, criar cinco filhos. Homens e mulheres que não desvirtuaram, visto que as tentações do mundo são muitas.
A minha Esposa Nara, minha companheira nas horas tristes e alegres, e principalmente parceira, e testemunha de quantas perseguições sofridas, por     sermos casados, e muitos por maldade, colocando empecilhos para que não trabalhássemos juntos, brigadiana de fibra, nascida num Posto da BM  num fundo de campo, as palavras são poucas para agradecer, quantas vezes, estiveste junto comigo para que eu não “enfiasse os pés pelas mão”. Obrigado.
Aos filhos Priscylla, Allysson e Eliasson, que muitas vezes tiveram que cumprir expediente junto conosco, por não ter com quem deixá-los e dormirem cobertos por capote de Brigadianos, razões e luz de meu proceder, norte de todo homem, e fruto de uma união que estava escrita.
Muitas seriam as palavras de agradecimentos aos meus superiores que nos revezes da vida , me dispensaram para resolver os problemas particulares, sem colocar óbices, perguntando se eu era médico, e nem me cobrando horário, e nem tampouco laudo médico.
Aos meus auxiliares diretos Flávio e Xavier, deixo a convivência do dia-a-dia sentirei saudades do cafezinho sempre pronto quando eu chegava,o chimarrão,  da presteza e correção de atitudes, capricho e zelo que sempre desenvolveram as missões que lhes foram confiadas, em tempo oportuno farei  o elogio necessário e obrigatório, a estes irmão de farda.


Aprendi muito com estes homens e tentei repassar aos que me cercavam , sempre uma palavra de otimismo  e encorajamento para que a convivência fosse sempre pacifica e amistosa.
Passo para a reserva com a certeza que fiz muitas bobagens, acertei bastante e errei bastante, Olha para diante e tenho a certeza que vou continuar a certar e errar, e o mai importante é não gastar o nosso curto tempo e enregia remoendo mágoas.

Obrigado por tudo.Que Deus,Grande Arquiteto, Oxalá ou nome que se dê a este Ser de Luz que ilumina nossos caminhos nos guie sempre no caminho de sermos melhores como pessoa. Beijo no coração de vocês todos.

Ten Alves
JOAO DE DEUS VIEIRA ALVES
Enviado por JOAO DE DEUS VIEIRA ALVES em 06/09/2007
Reeditado em 13/09/2007
Código do texto: T641895
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
JOAO DE DEUS VIEIRA ALVES
Eldorado do Sul - Rio Grande do Sul - Brasil, 55 anos
221 textos (92750 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/12/17 01:58)
JOAO DE DEUS VIEIRA ALVES