Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Esclarecimentos sobre minhas convicções políticas..

Esclarecimentos a um questionamento sobre minhas convicções políticas.
Então...
Uma coisa é votar na Dilma, no Haddad ou no PT, outra completamente diferente é ser petista.
Até onde eu sei, petista é uma pessoa filiada ao PT e com histórico de militância. Eu não sou filiada a nenhum partido e nem faço militância.
Quando surgiu o PT, comunguei com alguma ideia que considerei relevante e procedente naquela época. Minha inclinação foi para a esquerda ou centro-esquerda. Mas a corrente política do Lula não era a minha, e sim a do Hélio Bicudo, fundador do partido. Mas o indicado pelo partido para concorrer ao cargo de presidente foi o Lula. Votei nele sim. Entendo que o fato de ter votado nele ou apoiar candidato que é filiado ao PT, não me torna petista, da mesma forma que, se eu apoiar candidato do PSDB não me torna psdbista, certo? Também não significa que concorde com corrupções e desmandos governamentais de partidos que chegam ao poder.
Sonho com um país mais igualitário, digno, justo, livre de correntes de escravidão (inclusive das correntes ideológicas e de ilusão que aprisionam).
Penso que o ser humano deva ser incentivado a lutar por melhorias e que consiga por seus próprios méritos melhores condições de subsistência e progresso. O governo não precisa ser paternalista, mas pode e deve propiciar desenvolvimento. Confesso que sentiria tristeza se dependesse de bolsa família, vale gás e estar em extrema pobreza. Mas não recusaria a ajuda temporária, também não me acomodaria na situação e desejaria revertê-la. O programa assistencialista não é invenção atual e o PT errou sim, quando modificou a forma do mesmo. Entendam.
Estou ciente de que muitos dos políticos de partidos como PP, PT, PSL, PSDB não são modelos para a nossa sociedade, são corruptos, mas não perco a esperança de que um dia não muito distante, se inicie um processo de mudança notáveis.

Sou contra:
Sou contra o privilégio de políticos, o forro privilegiado, a desmoralização do judiciário e de tratar corruptos como heróis. Mas injustiças, passar a rasteira, também não apoio.
Sou contra a privatização das estatais que ainda funcionam e são nossa identidade.
Sou contra a quebra da Petrobrás (?), o mensalão, seja de onde venha.
Sou contra a falta de médicos nos hospitais, nos postos de saúde e dos aparelhos que ficam inoperantes, num canto dos hospitais, por falta de técnicos e pessoas capacitadas para manuseá-los. Sou contra o sucateamento da saúde que mesmo com tantos trilhões em impostos não se resolve o problema.
Sou contra a gasolina no Brasil ser uma das mais caras do mundo, mesmo o petróleo sendo nosso!
Sou contra a destruição da floresta Amazônica, a destruição do meio ambiente e a matança livre de animais, especialmente os que estão em extinção.
Não me honra saber que 98% das reservas de Nióbio (metal mais precioso da Terra) estão em nosso país e que nós, brasileiros, não vemos nem a cor! Enquanto que o Canadá, utilizando apenas 2% de suas reservas, é um dos líderes mundiais em saúde modelo e infraestrutura moderna!

Sou a favor:
Sou a favor de proposta de governo bem elaboradas, explicadas e se possível desenhadas. Se preciso, explicar o desenho, se necessário. Que se cumpra!
Sou a favor da Educação, da liberdade de ir e vir, da liberdade de expressão, da tolerância às escolhas adultas e responsáveis.
Sou a favor da moralização em qualquer repartição, da proteção do patrimônio brasileiro e do patrimônio individual conquistado licitamente.
Sou a favor da preservação do solo, do incentivo à produtividade em todos os setores da vida respeitando e protegendo o meio ambiente.
Sou a favor que se faça JUSTIÇA e POLÍTICA de forma transparente e idônea.
Sou a favor do desenvolvimento econômico.

Lendo, ouvindo, concluindo:
Aprendi que ideologias dizem muito pouco sobre o que a gente defende na prática, mas todos temos valores, preferências que se modificam com o amadurecimento, com o passar do tempo e com clareza de visão.
Aprendi que a irracionalidade devasta tudo, a unanimidade é burra, a sede exacerbada pelo poder corrompe qualquer mortal.
Aprendi reconhecer que enganos faz parte e não é vergonha reconhecer erros ou mudar de opinião. Voltar atrás é melhor que perder-se no caminho.
Aprendi que sou teimosa o bastante. Esgoto todas as possibilidades antes de tomar atitudes ou mudar de opinião ou direção.
Enfim, se alguém um dia alguém discordar do que eu escrevo ou achar que estou mentindo, vou dizer que não sei, não ouvi, não vi as falcatruas existentes no país desde o seu descobrimento. RS.
Li:
O jornalista, Gregório Duvivier , afirmou em sua coluna:  O problema do partido "são os ratos que o PT não teve coragem de expulsar." Citou a descontinuidade.
Acredito mesmo que nenhum partido será capaz de expulsá-los totalmente e dar continuidade às mudanças pois todos fazem suas coligações. Enquanto estive na Educação, presenciei que a cada mudança de (des) governo, mudava-se também as abordagens, os aspectos da metodologia educacional. Passei por várias mudanças ao longo da carreira profissional.
Aprendi que isto faz parte, mas esquecer tudo?

Amanhã?
Talvez eu possa até discordar do que escrevi hoje, possa rever meus conceitos, posicionamentos, corrigindo enganos e equívocos. Afinal, não ESTOU com a verdade absoluta. Estou e SOU aberta ao entendimento, ao diálogo, à crítica fundamentada.

Jandira Ferreira Jandamel
Enviado por Jandira Ferreira Jandamel em 31/10/2018
Reeditado em 03/12/2018
Código do texto: T6491436
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Jandira Ferreira Jandamel
Jales - São Paulo - Brasil
66 textos (2233 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/18 20:11)
Jandira Ferreira Jandamel