Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DIREITA X ESQUERDA

Na luta entre o bem e o mal (direita x esquerda), o que se verifica é uma polarização de nossa sociedade, de um lado há os defensores dos valores tradicionais, cuja referência é o passado, pois lutam pela preservação das tradições, da família e da religião; de outro lado, há os defensores de uma ideologia planificada e projetada numa sociedade futura, justa e libertadora; não obstante as duas argumentações, os dois lados se esquecem de resolver suas diferenças no presente, porquanto um se fixa demasiadamente no futuro, e o outro tem um fetiche pelo passado. Ambos os lados se esquecem de que o presente é o momento ideal para a resolução de toda e qualquer querela!
Isso posto, tem-se a inversão do tempo no discurso dos defensores da sociedade perfeita e justa, na medida em que todos os critérios de julgamento moral perderam o seu conteúdo substantivo no presente e se transformaram em referências temporais futuras, ou seja, é bom quem está a favor do futuro, tal como os supostos donos do futuro o concebem. Quanto aos defensores dos valores tradicionais, tais como: a religião, o culto ao vernáculo, a preservação da norma culta da língua, o respeito à família etc, resta-lhes o rótulo de retrógrados, de fascistas e até mesmo de “elite burguesa”!
Posto isso, se esse paradigma futurista está calcado na concretização de uma sociedade justa e próspera, tudo que é contra é mal e tudo que é a favor é bom! Para tentar justificar essa sociedade utópica projetada no futuro e persuadir novos adeptos, criam-se novos símbolos e conceitos, numa tentativa de dividir a opinião pública, invertendo e deturpando a ordem natural das coisas, com tentativas bizarras de revogação por decreto das leis naturais e biológicas que vêm garantindo a sobrevivência de nossa espécie há dezenas (ou talvez centenas) de milhares de anos!
Nesse diapasão, conveniente e oportuna a assertiva de Eric Voegelin, em “Reflexões Autobiográficas”: “As ideologias destroem a linguagem, uma vez que, tendo perdido o contato com a realidade, o pensador ideológico passa a construir símbolos não mais para expressá-la, mas para expressar sua alienação em relação a ela”.


Imagem: Google
Osmar Ruiz Júnior
Enviado por Osmar Ruiz Júnior em 25/05/2019
Reeditado em 25/05/2019
Código do texto: T6656396
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Osmar Ruiz Júnior
Sorocaba - São Paulo - Brasil, 55 anos
573 textos (20510 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/10/19 17:06)
Osmar Ruiz Júnior

Site do Escritor