Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ao Inimaginável

Se me perguntassem a um mês e meio atrás, eu jamais ia imaginar que sentiria o que senti neste ultimo mês, e neste último mês, o que eu sinto hoje. Há muito tempo atrás, eu acreditava que o melhor da minha vida eu já tinha vivido. Como pude me enganar tão erroneamente? Não que não houvesse ocorrido até então, mas tive o prazer de me provar o contrário. E Deus do céu, como foi bom. Infelizmente com um novo começo, vem um novo fim. E talvez melhor mesmo eternizar isso em uma utopia sem mágoa. Um mundo de lembranças inesquecíveis. Um mar afortunado de beijos com o melhor gosto que poderia ter, a sinceridade. Um oceano repleto de bons carinhos e sem dúvida, um sabor inigualável do que por pouco, mas muito bem aproveitado tempo, foi o melhor gosto a se provar. Essa semana pego a estrada. Não vou ter teu beijo de despedida, nem um pedido pra voltar logo pra você. Não vou ter você mês esperando cheia de saudade, nem vou estar ansioso pra voltar pra casa. Não tem a mesma graça. Não vou sofrer pra pegar um ursinho numa máquina. Não vou fazer uma vídeo-chamada e te fazer se sentir menos estressada a ponto de sentir fome. Não vai ter áudio dizendo sentir saudades de nenhum de nós dois. Não vai ter nenhuma mensagem de “cheguei bem”, “estou voltando”, ou “como está a viagem?”, “dormiu bem?”. Não, não vai ter nada disso. Vou sentir muita falta. Possivelmente vou ouvir nossa música, vou lembrar de você, e minhas mãos vão enxugar as lágrimas e molhar o volante. Vou aumentar o volume e sorrir, expressando um misto de dor, saudade e alegria. Não jogaria fora jamais todos estes últimos dias. Só queria viver mais um pouco de tudo isso. Ou ter sido ainda mais intenso se soubesse que tinha uma validade tão curta todo esse prazeroso paraíso que vivemos juntos. Foi um tempo curto, mas caralho, foi mesmo uma ligeira vida de planos e feitos únicos. Saudade de todas pequenas coisas, é tudo que faz a diferença, que faz valer a pena, que me fez gostar tanto de você. Eu não sei bem que rumo seguir agora. Um dia de cada vez a princípio. Mas o que eu cresci e aprendi nesse último mês, estou louco pra viver isso mais uma vez, duas se preciso, três, quatro, dezenas. Aprendi que o melhor da nossa vida a gente mesmo faz. Que existem pessoas ainda que se importam, que sentem, que retribuem, que não vão só fazer por fazer ou mentir para ter... que querem o mesmo que eu quero. Eu não quero procurar nada agora, ainda tenho o teu gosto na minha boca, porque não deixei ninguém tirar. Deixa, deixa eu sentir até o ultimo sabor teu que me resta. Deixa eu aproveitar todo esse majestoso e intenso gosto da saudade de ter tido alguém tão boa quanto você foi, e você foi sim. Espero que ainda queira estar sentindo isso também. Sei que jamais vai ler isso, sei que não é assim, mas gostaria. Essa tua determinação também me atraiu. Só não esperava sair tão cedo da minha vida, onde foi muito bem-vinda. Só agradeço cada momento mais uma vez, e vou agradecer sempre. Ainda tenho nossos momentos guardados, e vão ficar sempre bem guardados. Por que o que se aprende ao longo da vida, não se pode excluir assim, fazendo de conta que não foi nada. Um brinde a esse novo fim, para que venha um novo começo. A saudade é só uma consequência das boas escolhas, imortalizadas por uma sequência de cenas presas em uma memória que não queremos apagar. Agradeço por sentir essa saudade. Por que quanto mais a saudade dói, mais foi o quanto valeu a pena.
Siid
Enviado por Siid em 26/08/2019
Código do texto: T6729274
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Siid
Concórdia - Santa Catarina - Brasil, 30 anos
56 textos (1532 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/09/19 14:09)
Siid