Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto





COMO  ADOECEMOS



 
 
Enquanto  a   nossa   mente  é  sã  com   toda   certeza  o  nosso   corpo será  são.  Esta  é  uma   frase   citada   em   latim pelo  poeta  romano   Juvenal,  na   Sátira  (X)  assim   resumida: Mente   sã,  corpo são “Mens sana, corpore sanus”
Apesar  da  origem,   essa   máxima  precisamos inserir  nas   nossas  vidas   sempre. Quanto  mais   lúcidos e menos  alienados  estivermos  em  relação a nossa mente   e  espírito a probabilidade   do nosso corpo adoecer é  bem  menor.  Quase zero.
Guardar mágoas e rancor é como se armazenar dentro de si um verdadeiro estopim venenoso que nos causam enxaquecas, dores no estômago, distúrbio na visão, disenteria e muitos outros comprometimentos físicos de difícil tratamento.
Claro, existem disfunções, distúrbios biológicos e, ás vezes contrairmos bactérias que nos faz sentir-se mal naturalmente.   Mas isso a rigor acontece pelas más alimentações, quando ingerimos produtos e alimentos inadequados.
Mantendo a nossa mente em paz, voltada para o amor, ainda que seja tão somente fraternal, mas para o bem comum, certamente estaremos oferecendo o melhor dos lenitivos ao nosso corpo físico quase sempre debilitado.
Um  exemplo  bastante  comum: Muitas  vezes o (a) cidadão (ã) que teve   uma noite  mal  dormida e   logo pela  manhã   discute  com  a  esposa, com  um   filho,   com   os   pais ou com   outros  membros   da   família  acaba   saindo   de   casa mal  humorado   disperso   de   tudo. Por  descuido  acaba  provocando  um   acidente  com  o  seu   veículo.  O   resultado   muitas   vezes   é  fatal.
Sugestão modesta   deste escrevinhador: Uma oração  com  pedido de perdão  a  Deus,  um recolhimento  por alguns  minutos   até   passar um  pouco  os dissabores  e efeitos das   altercações são   de   grande  eficácia  nesses  casos.
Sem medo de errar eu garanto que a maioria dos acidentes fatais de quaisquer naturezas que acontecem nas estradas, no céu, nos rios e nos mares são ocasionados por falhas humanas, e, estas pela falta de vigília e por doença da mente e da alma quando temporariamente perturbadas.
 
 











 
Nota do autor:
A foto ilustrativa foi colhida (copiada) de uma postagem no facebook, sem indicação da     sua autoria.   Portanto, eventuais créditos por essa imagem deverão ser atribuídos a quem de direito legalmente comprovado.
 






 
CLEMENTINO POETA E MÚSICO
Enviado por CLEMENTINO POETA E MÚSICO em 04/11/2019
Reeditado em 04/11/2019
Código do texto: T6786890
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Depósito na minha c.c. oportunamente). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
CLEMENTINO POETA E MÚSICO
Guarulhos - São Paulo - Brasil, 74 anos
1762 textos (74376 leituras)
59 áudios (7233 audições)
2 e-livros (761 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/11/19 14:28)
CLEMENTINO POETA E MÚSICO

Site do Escritor