Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A PERPETUAÇÃO DA HERANÇA EGOÍSTA

MENSAGEM ENVIADA POR JOÃO CESAR ABREU DE OLIVEIRA - Professor Doutor em Geografia da URCA/IFCE:

Sou servidor público!
Minha estabilidade foi gerada pela natureza do trabalho que desenvolvo, sempre seguindo os critérios da legalidade e os princípios éticos.

Não devo ficar à mercê da esquerda ou da direita estarem no poder.

Não posso ter o cargo ameaçado porque atuei de forma contrária aos interesses de grupos empresariais ou de partidos políticos.

Pago 14% de contribuição previdenciária sobre o total do que ganho e não apenas sobre um teto. Contribuição essa, importante destacar, que nunca se acaba, pois sou um contribuinte previdenciário *VITALÍCIO*!!! Portanto, minha aposentadoria sou eu mesmo que pago, não se trata de nenhum “peso” extra para os cofres públicos.

Não tenho e nunca tive FGTS. O meu patrão, a União (Estado ou Município) tem, portanto, *esse refresco tributário de 8% sobre o total de sua folha de pagamento*.

Não sonego impostos. O imposto de renda já vem retido na fonte!
Não invento despesas. Todos os anos faço minha declaração de renda, ao contrário de muitos empresários que burlam o sistema, além de receberem gordos incentivos e isenções fiscais.
É injusto e covarde ver campanhas desmoralizando o servidor público!

Não se deixe enganar: a quebra da previdência e das finanças públicas é resultado de renúncias fiscais (perdão de dívidas milionárias de empresas), de isenções bilionárias, de inadimplência dos grandes devedores, bancos principalmente, da contribuição patronal do INSS, além do uso indevido da verba e da má administração dos recursos públicos...

*A crise econômica e política, a falta de acesso à saúde e demais serviços por parte da população, não é culpa do funcionalismo público concursado!*
 
RESPOSTA :

É muito difícil visto que vem desde sua descoberta, conforme bem registrado pelo grande poeta do barroco Gregório de Matos Guerra, o Brasil sair do julgo dessa elite burguesa do país, a qual se constitui uma das principais críticas ao servidor público brasileiro. Agem assim com medo de perderem o que consideram privilégios. Privilégios que esmagam e massacram grande parte, não só dos servidores públicos como da classe trabalhadora em geral.

Mas qual a explicação dessa massa se sujeitar a isso? Uma delas é a natureza subserviente e servil do nosso povo, incapaz de fazer uma justa e verdadeira revolução de base.

Pelo contrário, o que vemos é o endeusamento e o culto à personalidade de políticos e canalhas populistas como esse tosco psicopata que está no poder, mas também do Lula, no que pese ter sido um dos melhores governos desde a instalação da República Federativa do Brasil.

E por que gente miserável e necessitada faz isso? a resposta é direta: EDUCAÇÃO DEFICIENTE E TENDENCIOSA, que essa minoria elitizada instalada no poder impede de corrigir.

É por isso que a comunidade acadêmica vive isolada no seu confortável e acomodado castelo intelectual e cheio de vaidades, distante do povão e da classe média produtiva e trabalhadora... talvez como defesa de tantos ataques das esferas superiores do poder político e institucional, mas o fato é que, inconsciente ou não, assim vivem.

E essa comunidade, principalmente a pública, alberga cada vez mais os filhinhos desses calhordas egoístas que conseguem e se orgulham de pagar escolas de base e ensino fundamental privadas caríssimas pros seus filhos.

E dessa forma o ciclo dessa herança egoísta e maldita se perpetua no nosso país.

Marco Antônio Abreu Florentino
Marco Florentino e João César Abreu de Oliveira
Enviado por Marco Florentino em 05/02/2020
Reeditado em 11/02/2020
Código do texto: T6859158
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
Marco Florentino
Fortaleza - Ceará - Brasil, 59 anos
335 textos (8784 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/02/20 18:28)
Marco Florentino

Site do Escritor