Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O COTURNO! Um duo...



Fetiches de seduções,
Milagrosas aparições
Desfilam em minha cela,
Sob cores vindas de aquarela.

Auto-flagelo de emoções,
Tantas são as projeções!
O Coturno impera nela
Esta – aquela... e Ela!

Faz do meu falo o cassetete
E se coloca tête-à-tête.
Variadas são as excitações
E tantas as permissões!

Quem é guarda e prisioneiro?
Qual o segredo do cativeiro?
Amor goteja o dia inteiro
Não há ódio nesse tabuleiro.

Jogas-me contra as grades,
Unem-se nossas vontades...
Sufoco-a com meus beijos,
Beijos, beijos e mais beijos...

Lucidez e loucura,
Uma quase tortura
De ébrios desejos.
Abrigas meus ensejos,

Malícias e sevícias intensas
Fruto de paixões tensas...
Paira no ar cheiro de sexo
Que me deixa perplexo!

Na languidez que corre pelas veias
À minha frente arreias.
Cenário perplexo e complexo,
Em nada busco nexo.

Atos falam mais que os versos,
Pois somos dois universos,
Encontro amoroso de rio e mar,
Num instante de alucinar.

A pororoca logo desemboca
Num enrosca-enrosca
De línguas que se entrelaçam
E ameaçam...

Bocas se acoplam
Atrelam e rimam...
O coito é meio afoito
Doido, doído e completo...

Quedam-se os dois
Ao depois...
Plenos... Satisfeitos!
Gozos... Perfeitos!

Duo: Hildebrando Menezes e Silvia Mota – Poetas do Amor e da Paz
Navegando Amor
Enviado por Navegando Amor em 05/03/2012
Código do texto: T3537396
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Navegando Amor
Brasília - Distrito Federal - Brasil
2059 textos (88784 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/06/19 17:33)
Navegando Amor