Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
AUTOANÁLISE (Dorinha Araújo)
               A NEGAÇÃO DO MEU NÃO (Fernando A Freire)

 
 


Estou vivendo em constante estado de reflexão:
               REFLEXÃO?!... NÃO  PERCO TEMPO COM ISSO!...

Deixo de lado as dores, mágoas e o velho coração 
               DORES E MÁGOAS RENOVAM MEU CORAÇÃO.


Buscando compreender e aceitar minha longa vida 
               NÃO OUÇO A VIDA, NEM LHE SOU SUBMISSO.


Que toda lição recebida seja por mim aprendida 
                PERDERÁ TEMPO QUEM OUSAR ME DAR LIÇÃO.




Quero viver sem cobranças, sem ira e sem rancor
               MORREREI DA IRA E RANCOR DE QUEM MAGOEI.

No dia da minha partida, que eu vá em paz e amor
                 RECUSAREI GRINALDAS, QUANDO EU ME FOR.

Que reste de mim apenas saudades, nenhuma dor,
                 NÃO DEIXAREI SAUDADES, SOMENTE DOR.

Sem insatisfação, ou que ela tenha passado incolor 
                 IREI FELIZ COM AS MENTIRAS QUE INVENTEI.




Quero viver uma aventura, inda que seja a última;
                  VIVER ÚLTIMA AVENTURA, ISSO É LÁ VIVER !...

Preciso, urgentemente, não me sentir vítima;
                   QUERO MORRER DEVAGARZINHO, INDIGENTE,

Preciso recordar o que foi e como é o meu viver
                    SEM SOCORRO, SEM ADEUSES E PARENTES.



Quero viajar nas nuvens, quero me sentir perdida
                    QUERO CAIR DAS NUVENS EM MEIO A FERAS,

Sem regras, sem limites, juízo e ou nenhum pudor
                    QUE SENTIRÃO REPULSA DA CARNE INSULSA,

Então, viver de fato e, enfim, um amor avassalador! 
                    RECHEADA DE FALSOS AMORES E SEQUELAS.

 
Fernando A Freire e Dorinha Araújo
Enviado por Fernando A Freire em 09/05/2018
Reeditado em 09/05/2018
Código do texto: T6331272
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Fernando A Freire
João Pessoa - Paraíba - Brasil
407 textos (19795 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/07/18 19:32)
Fernando A Freire

Site do Escritor